Mais um crime bárbaro cometido contra uma mulher foi registrado na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, nesta quarta-feira (15). O corpo de Elisângela Vespermann, de 30 anos, foi encontrado dentro de uma geladeira, em seu próprio apartamento.

Ex-marido estranhou sumiço da mulher

A Polícia de Minas Gerais foi solicitada a comparecer em um apartamento localizado no bairro Planalto, na capital mineira, após receber a denúncia de que o corpo de uma mulher tinha sido localizado dentro de uma geladeira. Quem chamou as autoridades foi o ex-marido da mulher.

O homem, que morava em um sítio da região metropolitana, estranhou o fato da mulher estar sumida e resolveu procurá-la no imóvel.

O casal ainda era casado no papel, mas não estava morando mais juntos.

Já tinha um mês que o homem não falava com a ex-esposa e, estranhando a situação, foi até o apartamento, não foi atendido e não conseguiu abrir a porta. Ele solicitou a presença do irmão e da cunhada e chamou um chaveiro para abrir o imóvel.

Corpo da mulher encontrado na geladeira

O homem estranhou ao entrar no imóvel o fato da geladeira do apartamento estar virada para a parede e vedada por uma fita transparente. O rapaz se surpreendeu ao virar o objeto e encontrar o corpo da mulher dentro eletrodoméstico. O homem acionou a polícia e a perícia constatou que a jovem apresentava sinais de enforcamento, além de marcas de violência nos braços e tórax.

As testemunhas foram levadas para a delegacia para prestarem depoimento.

As autoridades entraram em contato com a lanchonete onde a moça trabalhava, no bairro Guarani. Segundo as informações de colegas de trabalho da mulher, ela não aparecia para trabalhar desde o dia 10 de julho. Para surpresa da polícia, ao fazer as investigações, foi descoberto que no mês passado, Elisângela tinha registrado um Boletim de Ocorrência contra um ex-namorado.

De acordo com o documento, registrado em 24 de junho, um homem, de 26 anos, não estava aceitando o fim do relacionamento e estava ameaçando-a.

Boletim registrado pela mulher

Segundo a polícia militar, a vítima relatou ao realizar o boletim de ocorrência que tinha se relacionado por 4 meses com o rapaz e que ele não teria aceitado quando ela resolveu colocar um fim na relação.

Ela disse que o rapaz ameaçou se matar caso ela terminasse o relacionamento, além disso, ele ameaçou familiares da moça.

Ainda segundo o documento, em certo dia o homem teria feito com que ela ingerisse uma substância branca, o que a deixou desnorteada e a feito dormir. Ela relatou que ao acordar, verificou que seu aparelho de celular estava sem o chip.

A polícia entrou em contato com o rapaz na casa dos seus pais, na cidade de Sete Lagoas, e ele teria negado ser quem cometeu o crime. O homem ficou de comparecer à delegacia, acompanhado de um advogado, para prestar depoimento.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!