De acordo com a emissora norte-americana Fox News, a OMS (Organização Mundial de Saúde) realizou alterações no cronograma de descobertas do novo coronavírus no dia 29 de junho.

A publicação inicial realizada pela OMS divulgou que a Covid-19 havia sido comunicado por instituições e autoridades chinesas. A versão foi alterada recentemente no cronograma, no qual a instituição alega que teve conhecimento do novo coronavírus através da internet, graças a um relatório apresentado por uma empresa chinesa.

Informações da OMS

A informação inicial da OMS, que conta que no dia 31 de dezembro de 2019 representantes oficiais da instituição na República Popular da China receberam informações sobre casos de uma suposta pneumonia viral na cidade de Wuhan por parte da Comissão Municipal de Saúde continuam no portal da Organização Mundial de Saúde.

Entretanto, uma nova informação foi adicionada pela instituição.

Na alteração, a OMS informou sobre um relatório que recebeu da agência chinesa Finance Sina sobre o quadro viral em Wuhan logo no início deste ano. O documento falava sobre uma pneumonia de causa desconhecida.

A Fox News questionou a OMS sobre as alterações realizadas no portal, porém, não houve maiores manifestações por parte da instituição.

Tanto as autoridades chinesas quanto os responsáveis pela Organização Mundial de Saúde deixam claro que em nenhum momento houve a intenção de esconder informações sobre o surto de coronavírus que atingiu o mundo.

Comunicado

A OMS (Organização Mundial de Saúde) emitiu um comunicado, publicado pelo Business Insider, no qual afirma que a nova linha do tempo permite que os acontecimentos anteriores relacionados ao início da pandemia forneçam mais detalhes sobre o começo da crise.

Desde a descoberta dos primeiros casos por contaminação de Covid-19, o vírus causou a morte de mais de meio milhão de pessoas em todo o mundo.

Números globais

Até o exato momento, os registros mostram 11.483.400 casos confirmados em todo o mundo. Destes casos confirmados são 6.214.206 recuperados e 535.027 óbitos.

Estados Unidos e Brasil são os países com maior número de infectados e também com maior registro de mortes por Covid-19 no mundo. As nações são consideradas hoje pela OMS como os maiores epicentros de contágio do novo vírus.

Os Estados Unidos registraram 2.932.047 casos confirmados da doença, enquanto o Brasil aparece logo em seguida no ranking mundial, com 1.604.585 casos.

As mortes registradas somam 132.007 nos Estados Unidos e 64.900 no Brasil.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!