O cinegrafista da Record Altamira Arlito Ramos, de 35 anos, é suspeito de agredir sua esposa de apenas 21 anos. Ao espancá-la, o cinegrafista teria deixado seu rosto completamente deformado. De acordo com a Record Altamira, afiliada a RecordTV, Arlito foi afastado da empresa.

Relatos da vítima

De acordo com a vítima da agressão, Janayna Vitória de Oliveira, o casal estava separado havia dois meses, após um relacionamento de dois anos. Mantendo uma relação próxima, Janayna e Arlito permaneceram com a amizade e, na noite de sexta-feira (31), marcaram um encontro e decidiram assistir a uma live juntos, na esperança de reatar o relacionamento.

Agressão

Janayna relatou que dormia no sofá quando, repentinamente, o ex-marido a acordou pedindo a senha de seu celular. Ela então desbloqueou o celular e, neste momento, iniciaram as agressões.

De acordo com a vítima, o fato do ex tê-la acordado e a chamado para o quarto foi uma surpresa. No entanto, o fato de ela ter deixado o aparelho celular carregando na sala despertou uma crise de ciúmes e Arlito começou a questionar porque ela não poderia deixá-lo no quarto.

Janayna então entregou o aparelho desbloqueado para ele, que fez uma busca e, ao não encontrar nada, jogou o celular no chão e passou a agredi-la com socos. "Foi horrível, estou machucada e cheia de hematomas", desabafou.

Após espancar sua ex-Mulher, o cinegrafista fugiu do local e segue procurado pela Polícia Civil do estado do Pará.

O crime cometido por Arlito se enquadra na Lei Maria da Penha como agressão doméstica.

Janayna recebeu atendimento médico após as agressões. Ela apresenta hematomas e teve nariz, supercílios e olho direito feridos.

Relacionamento

Arlito e Janayna têm um filho de apenas um ano e dois meses, fruto do tempo em que tiveram um relacionamento.

A vítima relata que o ex-marido nunca apresentou sinais de agressividade, o que, de certa forma, a deixou mais espantada com toda a situação.

Afirmando que está tendo dificuldades de seguir a vida, Janayna conta que, apesar de terem sido casados por dois anos, eles se conhecem há oito e em nenhum momento o relacionamento dos dois se caracterizou como abusivo.

Ainda em estado de choque, a vítima relata dificuldades para dormir e se alimentar, e que sua mente traz as lembranças do momento da agressão constantemente.

Agressões a mulheres

Janayna diz que seu caso serve como um alerta para as mulheres em geral, para que observem as pessoas com quem convivem, e relata compreender neste momento tudo que as mulheres agredidas sentem e que elas sabem o que ela também está sentindo.

Pedindo por justiça, a vítima afirma que até poderá perdoar de coração a atitude do ex-marido, porém, jamais perdoaria para voltar o relacionamento e diz que ele deve pagar pelos seus atos.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!