Os aplicativos chegaram de vez no Brasil e no mundo, e através deles as pessoas podem ter acesso aos mais variados serviços. Um tipo de serviço que chegou para ficar e muitas pessoas aderiram são os aplicativos de carros, onde o cliente pede um veículo pelo sistema e vai onde quiser.

Motorista de aplicativo manda grávida descer

Apesar do grande sucesso dos aplicativos de viagem, vira e mexe surge alguma notícia ruim sobre o serviço. Nesta segunda-feira (24), em São Paulo, uma grávida pediu um carro, pois estava passando mal, com sangramento e precisando ir até um hospital.

Daiany Franco, de 31 anos, gestante de 13 semanas, entrou no carro com sua mãe, e o motorista não gostou nada de saber que a mesma estava com hemorragia.

De acordo com as mulheres, o motorista teria dito por diversas vezes que se ela manchasse o banco do carro de sangue, elas teriam que pagar.

Em certo ponto da viagem, o homem desistiu de seguir com a corrida e parou em um posto de gasolina, mandando que as mulheres descessem do veículo e chamassem outro carro ou tentassem um resgate. Imagens do posto de gasolina mostraram o momento em que mãe e filha descem do veículo e desesperada, a mãe de Daiany pede ajuda aos frentistas e a outros carros que estavam no local. A grávida aparece logo atrás aparentando estar com muita dor. Pouco tempo depois, as imagens mostram quando aparece uma viatura da Polícia e socorre a Mulher, levando-as para um hospital.

Grávida perdeu o bebê

Após dar entrada na unidade de saúde, a mulher foi avaliada e levada para uma sala de cirurgia, mas infelizmente o feto não sobreviveu. Em uma conversa com o portal R7, Daiany disse acreditar que se o motorista tivesse levado-a direto para o hospital, o bebê teria chances de ter se salvado.

A mulher falou que no tempo que perdeu no posto, tentando ajuda, ela já estaria na unidade de saúde recebendo socorro e os cuidados necessários.

Rita de Cássia, mãe de Daiany, falou que ficou com muita dó de ver a filha naquela situação e com hemorragia. Daiany contou que no momento em que resolveu ir para o hospital, estava se sentindo muito fraca e sangrando.

Apesar de a gravidez não ter sido planejada, a jovem aguardava ansiosa pelo bebê e não esperava que fosse sofrer um aborto espontâneo.

Segundo a mulher, foi muito difícil o momento em que se encontrava na sala de cirurgia, sofrendo as dores do parto, e ouviu o choro de um bebezinho. Ela disse que foi muito dolorido saber que estava ali para tirar seu filho, e que não poderia segurá-lo no colo, enquanto outras vidas estavam vindo ao mundo. A plataforma pela qual o motorista que deixou a mulher no posto falou que o mesmo já foi bloqueado do aplicativo. Ainda de acordo com o aplicativo, eles estão prestando todo o suporte para a vítima.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!