Jackson Fernando dos Santos Oliveira, um jovem de 27 anos, morreu afogado enquanto se banhava no rio Ribeira com alguns amigos e familiares. O incidente ocorreu na cidade de Iporanga, região no interior de São Paulo. Jackson morreu na frente de seus parentes e amigos.

De acordo com as informações do corpo de bombeiros de Apiaí, as pessoas presentes no local acreditavam que tudo não passava de uma brincadeira do jovem. Após perceber que se tratava de um afogamento, o grupo procurou por Jackson por cerca de 40 minutos. Ao perceberem que não conseguiriam encontrá-lo, os familiares decidiram pedir ajuda.

No último sábado (8), como era de costume, o jovem nadava no rio Ribeira, onde acabou se afogando, porém, seu corpo foi encontrado apenas dois dias após o incidente, na noite da última terça-feira (11). As informações são da equipe do Corpo de Bombeiros de Apiaí.

Afogamento

Gabriel Borges, o soldado que atendeu a ocorrência desde o início, relatou ao UOL que a mulher e a sogra de Jackson disseram que o grupo estava brincando na água e que o jovem seguiu nadando até o meio do rio, onde aparentava estar bastante cansado.

Após afundar, ele conseguiu voltar à superfície e chegou a acenar para a família e amigos, mas como eles estavam no clima de brincadeiras anteriormente, ninguém entendeu que Jackson, na verdade, estava pedindo por socorro, tomando ciência da real situação um tempo depois.

De acordo com relatos do soldado, no primeiro dia após o incidente não foram realizadas buscas pelo corpo do jovem, devido à distância do local, que fica a 50 quilômetros de Apiaí, além da dificuldade de acesso, sendo que as estradas passam por meio a um parque.

Corpo boiando

Jackson Fernando dos Santos Oliveira e sua família moravam próximos ao rio Ribeira, em uma região cortada pelas águas.

Eles costumavam frequentar e nadar naquele rio há bastante tempo.

Durante a noite desta terça-feira (11), moradores locais avistaram o corpo de Jackson boiando nas águas do rio Ribeira, e neste momento acionaram a corporação para realizar o resgate.

Ainda de acordo com as informações do Corpo de Bombeiros, o Rio Ribeira tem algumas partes com maior profundidade, podendo chegar até 5 metros.

Após o resgate do corpo, a Polícia Militar, bem como a Polícia Civil, foram acionadas e se dirigiram ao local. Os próprios agentes policiais solicitaram o atendimento funerário.

Encontrado a uma distância de 7 quilômetros do local onde se afogou, o corpo de Jackson foi retirado das águas e a equipe funerária realizou a retirada e transporte do seu cadáver do local. Segundo informações da polícia, a morte de Jackson foi devidamente registrada na Delegacia da cidade de Iporanga.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!