Infelizmente a maioria dos casos de abusos contra crianças e adolescentes são cometidos por pessoas próximas do menor. Na maioria das vezes, os crimes são cometidos por pessoas que deveriam cuidar e proteger as vítimas, como pais, irmãos, avós e até mesmo as próprias mães.

Menina sofre abuso do irmão

Mais um caso revoltante de abuso cometido contra crianças foi registrado em Várzea Grande, em Cuiabá. Um rapaz de 21 anos aproveitou a saída da mãe para cometer o crime contra a própria irmã, de 8 anos.

A mulher saiu para ir à igreja no último sábado (8), por volta das 10h, e deixou a filha sob os cuidados do outro filho e de sua nora.

A mulher retornou para casa cerca de uma hora depois e encontrou a filha muito triste.

A mãe perguntou à filha o que estava acontecendo e a menina pediu um pedaço de papel higiênico. A criança passou o papel na região íntima e mostrou para a mãe que estava sangrando e contou que seu irmão havia abusado dela.

Crime ocorreu quando esposa saiu

A mãe da menina questionou a nora se ela tinha conhecimento do ocorrido com a criança e ela disse que não. Segundo a esposa do rapaz, assim que a sogra foi para a igreja, o marido pediu que ela fosse até um açougue para comprar carne.

A mãe discutiu com o rapaz, mas como se encontrava preocupada com a menina, saiu com ela para o Pronto Socorro de Várzea Grande, sem acionar a Polícia.

Na unidade de saúde, as autoridades foram acionadas e no mesmo momento, a polícia se dirigiu para a casa da família para prender o suspeito.

Enquanto a mulher estava no hospital com a filha, o rapaz aproveitou para fugir. Quando os policiais chegaram na casa da família só encontraram a esposa dele no local.

De acordo com a mulher, assim que a sogra saiu com a menina para a unidade de saúde, o marido pegou algumas roupas e fugiu em uma motocicleta Honda Falcon cinza. A polícia está procurando o rapaz e o Conselho Tutelar está acompanhando o caso.

Cuidados com crianças e adolescentes

Diante de tantos casos de abusos cometidos contra crianças e adolescentes, é muito importante que os responsáveis pelos mesmo estejam atentos a qualquer mudança de comportamento.

As crianças devem ser orientadas desde novas a não permitir que qualquer pessoa toque em suas partes íntimas e também que conte para alguém próximo caso alguma coisa aconteça.

É preciso criar um vínculo de confiança com os menores de idade para que eles tenham segurança para contar se algum tipo de abuso ocorrer. Geralmente os agressores costumam fazer ameaças contra pessoas queridas da vítima, o que leva os mesmos a ficarem calados, mas vale lembrar que na maioria das vezes, as vítimas mostram mudanças nos comportamentos que podem levar os responsáveis a desconfiar que alguma errada possa estar acontecendo.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!