O nome do traficante de drogas André Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, foi incluído nesta terça-feira (13) pela Interpol na lista internacional de procurados.

O pedido para a organização internacional de investigação havia sido feita pela Polícia Federal (PF) na última segunda-feira (12). Segundo a PF, o perfil do criminoso não está no site da Interpol porque o cadastro do criminoso está em uma "lista restrita", segundo noticiou a emissora GloboNews.

O nome do traficante André do Rap, além da lista da Interpol, também entrou na lista do MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública).

No site do órgão já consta o nome do criminoso dos procurados e, ainda, a pasta do governo disse que qualquer cidadão pode oferecer denúncias e trazer informações do procurado no número do Disque-Denúncia das Secretarias de Segurança Pública de cada Estados-membros (o 190) ou baixando no celular o aplicativo da Snesp.

A pasta informa ainda que a lista de procurados traz nomes extremamente perigosos e de alto risco, e que por isso se recomenda chamar a polícia para prender esses foragidos.

O traficante André do Rap foi solto no último sábado (10), após o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio de Mello conceder a ele um habeas corpus.

Na sua decisão, o ministro Marco Aurélio chegou a citar um dos trechos do pacote anticrime, que foi aprovado no ano passado, que determina a necessidade de haver uma revisão das prisões preventivas a cada 90 dias.

Depois de algumas horas, o presidente do Supremo, Luiz Fux, fez a revogação desse habeas corpus que foi concedido pelo colega, mas, quando isso aconteceu, o traficante já havia sido solto e ainda não conseguiram prendê-lo novamente.

As investigações apontam que o traficante André do Rap pode já ter saído do território brasileiro.

Segundo a revogação de Fux da decisão de Marco Aurélio, na sua avaliação, a liberdade do traficante poderia causar uma grave prejuízo à ordem pública e também à segurança.

Fux também avaliou que se trata de uma pessoa de altíssima periculosidade, com uma dupla condenação na segunda instância por tráfico de drogas (internacional) e também por se envolver com organização criminosa.

André do Rap ficou foragido por 5 anos, até ser preso no dia 15 de setembro de 2019, na sua mansão em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro.

STJ mantem condenação de André do Rap

Nessa terça-feira (13), a sexta turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) manteve a decisão anterior que fez a condenação do traficante André Oliveira Macedo, o André do Rap, da pena por cometer o crime de tráfico de drogas internacional.

No último domingo (11), a polícia paulista começou a procurar o traficante que é apontado como um dos chefões do PCC (Primeiro Comando da Capital) e que já tinha uma condenação por tráfico de entorpecentes. André do Rap é considerado agora como fugitivo.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!