O habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF, ao traficante internacional André de Oliveira Macedo, o André do Rap, foi motivo de muita discussão entre conversas e causou surpresa a muita gente, porém, aparentemente não para o próprio criminoso.

Apontado como hefe do PCC no litoral paulista, André do Rap estava tão confiante que sua liberdade estava bem próxima que até chegou a afirmar aos seus companheiros de cela do presídio de segurança máxima de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, que seria solto antes mesmo do final do ano.

"Não passo o Natal aqui dentro", disse o traficante, de acordo com informações do serviço de inteligência do governo paulista.

O monitoramento indicava também que pedidos de habeas corpus ao Supremo Tribunal Federal eram assunto de conversas do criminoso do PCC

Criminoso em liberdade

De acordo com a decisão de Marco Aurélio, o traficante André do Rap estaria preso há mais até do que a lei permitia e, por esse motivo, concedeu liberdade ao criminoso, que estava detido desde 2019 e foi solto no sábado (10).

O ministro Luiz Fux tentou impedir a decisão de conceder a liberdade ao traficante, no entanto, como a tentativa de suspensão da ordem foi no final do dia, esse procedimento já não seria tão eficaz, tendo em vista que, André do Rap já estava solto em local desconhecido, sendo assim, considerado um foragido da Justiça.

André do Rap fora do país

A suspeita de que o traficante tenha deixado o Brasil é muito forte, porém, ainda não pode ser confirmada.

O delegado paulista Fábio Pinheiro Lopes, responsável por efetuar a prisão do traficante em setembro de 2019, declarou em uma entrevista ao UOL que, recapturar André do Rap, não será uma tarefa impossível, no entanto, também não será feita com tanta facilidade.

Segundo o delegado, é fundamental e necessário unir esforços para que seja feita a prisão do criminoso novamente e afirmou ainda que, esse feito, vai demandar muito tempo.

Prisão do traficante

André do Rap foi detido durante uma festa em uma mansão em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, entre muita bebida e mulheres, em setembro do ano passado.

O delegado Fábio Pinheiro, que na época estava no Dope (Divisão Antissequestro do Departamento de Operações Policiais), descobriu, através de seus investigadores, que o traficante estaria nesta mansão e efetuou sua prisão, em um domingo, dia 15.

Na época, a prisão do criminoso foi exibida como uma espécie de troféu para toda a imprensa.

Havia sido capturado o principal chefe do PCC (Primeiro Comando da Capital) em Santos e, de acordo com a Polícia, o traficante fazia a ligação entre a facção paulista e a máfia italiana 'Ndrangheta.

Neste mesmo dia, André do Rap foi conduzido até a Penitenciária 2 de presidente Venceslau, no interior de São Paulo.

Na manhã do último sábado (10), o traficante saiu pela porta da frente, após ser concedido seu habeas corpus.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!