Na última sexta-feira (16), um homem de 39 anos foi preso suspeito de manter a ex-namorada, de 23 anos, em cárcere privado e abusar dela na presença de seu filho da vítima, uma criança de apenas 5 anos. O caso ocorreu em Itanhaém, no litoral de São Paulo.

Após passar cinco dias em cárcere privado na residência do agressor, a Mulher conseguiu sair do cativeiro e pedir ajuda à Polícia. Logo em seguida, os agentes conseguiram encontrar o suspeito e assim libertar a criança.

Antecedente criminal

O suspeito, que já tem ficha criminal, era considerado foragido da Justiça.

Aos 39 anos, ele era procurado desde que realizou uma fuga do Centro de Progressão Penitenciária de Valparaíso, no interior de São Paulo. O homem havia sido condenado por roubo e cumpria pena na instituição. Após ser localizado pelos agentes, o suspeito foi levado à Cadeia Pública de Peruíbe.

Relatos da vítima

De acordo com os relatos da vítima, ela e o suspeito tiveram um relacionamento por um período de seis meses, porém, eles já não estavam mais juntos desde o mês agosto deste ano. A mulher relatou ainda que se mudou e não reside mais na Baixada Santista, mas uma amiga a convidou para passarem um fim de semana juntas em Mongaguá e ela acabou aceitando o convite.

Ao chegar na cidade, a vítima foi surpreendida por seu ex-namorado, que aguardava a sua chegada na plataforma de ônibus.

Sem nenhuma recepção, o homem a pegou pelos cabelos e a arrastou contra a sua vontade até um veículo.

Cárcere

Segundo informações da Polícia Civil, divulgadas em nota, o homem levou a vítima para sua residência sob ameaça de morte. Com o uso de coações psicológicas, o suspeito abusou sexualmente dela, praticando os atos na frente do garotinho de apenas 5 anos, filho da vítima.

Prisão e resgate

Após conseguir fugir do local e acionar a polícia, o suspeito foi encontrado próximo ao endereço passado pela vítima, na avenida das Palmeiras, no bairro Santa Júlia.

Dois celulares da vítima foram encontrados em posse do suspeito. Na residência, a polícia conseguiu resgatar o garotinho e também os pertences pessoais da mulher.

A prisão foi executada em flagrante e o homem será acusado de diversos crimes, entre eles: abuso sexual, sequestro, ameaças, violência doméstica, cárcere privado e satisfação de lascívia (ato de manter relações sexuais na frente de menores).

A Secretaria de Segurança Pública também divulgou uma nota, na qual se manifestou sobre o crime. Na declaração, informaram que os fatos fazem com que os investigadores não descartem a possível participação da suposta "amiga" da vítima no crime e que investigam esta possibilidade. A identidade do suspeito e da criança não foram divulgadas.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!