Sementes chinesas recebidas por brasileiros têm sido objeto de investigação por parte das autoridades. O primeiro caso relatado publicamente a respeito das misteriosas sementes vindas da China aconteceu no mês de setembro, na cidade de Jaraguá do Sul, estado de Santa Catarina. O morador contou que, ao receber mercadoria que havia comprado do exterior, encontrou as sementes dentro do pacote.

Após esse primeiro caso, outros foram surgindo e já foram comunicados recebimentos dessas sementes em outros estados brasileiros: Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás, Espírito Santo, Rondônia, Pernambuco e Bahia.

No estado do Espírito Santo foram notificados casos em que pessoas ao ir buscar suas encomendas não receberam os produtos comprados mas receberam as sementes. A origem desses envios é sempre o continente asiático e embora estejam sendo chamadas de sementes chinesas, algumas chegam de outros países da Ásia.

Autoridades alertam sobre as sementes vindas da China

As autoridades pedem que todos aqueles que receberem essas sementes não façam o descarte no lixo e que de forma alguma as plante. Recomendam ainda que sequer abram as embalagens plásticas que as envolvem. Qualquer pessoa que receba esse tipo de mercadoria deve dirigir-se a uma unidade do Ministério da agricultura ou a órgãos competentes.

Até o momento, não se tem a confirmação de que as sementes possam oferecer algum tipo de dano, mas as investigações continuam.

Caso no Paraná

Sílvia Rufino, uma dona de casa moradora de Maringá, norte do estado paranaense, conta que recebeu, ainda no fim de 2019, sementes provenientes da China e que decidiu plantá-las.

Disse que as sementes nasceram muito rápido e que não deu flores. Segundo ela, a planta assemelha-se à mostarda.

Ao ver o ADAPAR (Agência de defesa Agropecuária do Paraná) alertar sobre o caso, ficou preocupada, principalmente porque agora está cheia de sementes. O órgão vai fazer a análise da planta e do solo para saber se houve algum tipo de contaminação.

Sementes chinesas chegam a São Paulo

Na cidade de Itapetinga, interior de São Paulo, uma mulher suspeita que sua gata morreu por ter ingerido as folhas da planta que havia sido plantada quando recebeu as sementes. Segundo Mariza Silveira contou à TV Tem, afiliada da Globo na região, ela teria recebido as sementes sem identificação do remetente e plantou. Quando começaram a crescer as folhas, a gata começou a comer e adoeceu. Mas, embora tenha sido levada ao veterinário, não foi identificada a causa da morte.

A Secretaria de Agricultura disse que seria enviado um agrônomo ao local.

Outros países também estão recebendo as sementes

Em alguns países, incluindo os Estados Unidos, casos semelhantes começaram a ser notificados no mês de julho.

Ohio, Arizona, e Uthah são alguns dos lugares em que foram registrados casos em que moradores receberam essas sementes. O Ministério da Agricultura investigou e algumas já foram identificadas: sálvia, hibisco, repolho, mostarda, hortelã.

De acordo com que as autoridades americanas apuraram através da Agência de Inspeção Federal, até o momento as sementes não oferecem riscos e acreditam que seria tão somente uma maneira de divulgar o produto. Países da União Europeia também se preocupam com a chegada das misteriosas sementes da China.

Em Portugal, o governo, por meio do Ministério da Agricultura, faz alertas sobre a sementes e teme possíveis danos à cultura agrícola local.

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!