Na última terça-feira (29), um homem foi preso no estado de Goiás suspeito de violentar e roubar a vítima enquanto ela estava com seu filho nos braços. De acordo com a Polícia Militar, o crime ocorreu na noite de segunda-feira (28), na cidade de Itaberaí.

O abuso

Ainda de acordo com os agentes policiais, a vítima foi coagida pelo homem com uma faca. O homem a ameaçou e fez com que ela se dirigisse a um terreno baldio da região, local onde cometeu o abuso e o roubo. O mais chocante neste caso é que, durante todo o ocorrido, a vítima carregava uma criança no colo.

Relatos da vítima

A Mulher relatou aos policiais que as ameaças proferidas pelo suspeito não eram dirigidas apenas a ela.

Durante todo o ocorrido, ele ameaçava também a vida da criança. Ela também contou que, além do abuso, ele roubou seu aparelho celular e R$ 150 em dinheiro.

Prisão

Após a denúncia efetuada pela vítima, a equipe policial iniciou as buscas pelo suspeito. O homem foi localizado em sua própria residência, onde os agentes encontraram o aparelho celular da vítima e também recolheram, como provas, as roupas que ele usou no momento dos crimes. No entanto, o dinheiro que ele também furtou já havia sido gasto.

Antecedentes criminais

Ainda de acordo com informações da Polícia Militar o homem é suspeito de cometer pelo menos mais dois abusos na cidade só no mês de agosto.

Após a prisão, o suspeito passou por reconhecimento e todas as três vítimas o identificaram como o abusador.

A moto que ele dirigia no momento das abordagens também foi identificada por elas. O suspeito responderá pelos três casos de abusos sexuais e pelo crime de roubo.

De acordo com a legislação brasileira, caso o suspeito seja condenado por Crimes Contra a Dignidade Sexual, ele poderá ficar recluso por um prazo de 6 a 10 anos.

Abusos no Brasil

O Brasil está entre os países que mais registram casos de abusos. Os números que, por si só são alarmantes, continuam em uma crescente.

Nos anos de 2017/2018 foram registrados mais de 120 mil casos de abusos. Entre os registros, observa-se que 81,8% das vítimas são mulheres e 12,8% são do sexo masculino.

Esses números não representam a verdadeira realidade do nosso país, pois é preciso levar em consideração a quantidade de casos, que acredita-se ser uma parcela considerável, que não é denunciada e jamais chega aos registros para fins estatísticos.

Os grandes fatores que fazem com que as vítimas ainda enfrentem este tipo de traumas sozinhas são as ameaças realizadas através de violência física e psicológica, no intuito de que o silêncio prevaleça.

Os números se tornam ainda mais assustadores quando percebemos que a cada 100 casos de abusos no país, 63,8 são cometidos contra menores de idade.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!