Os crimes envolvendo crianças e adolescentes costumam chocar a população, ainda mais quando são praticados pelos pais ou responsáveis, pessoas que deveriam cuidar e proteger. Um desses crimes ocorreu nos últimos dias em Florianópolis, em Santa Catarina, e a vítima foi uma bebê, de apenas 3 meses de vida.

Pai é suspeito de agredir a filha

Um homem foi preso nesta semana pela Polícia em Florianópolis após a morte de uma menina. O suspeito é pai da criança, que morreu devido a um traumatismo craniano, confirmado por exames de Instituto Geral de Perícia. As investigações continuam para saber se a mãe da criança teve alguma participação em seu falecimento.

O casal é do Rio Grande do Sul e estava morando no local há apenas uma semana.

Tudo ocorreu na última sexta-feira (25), no bairro Barra da Lagoa, após os pais solicitarem o socorro do Serviço de Atendimento Móvel (Samu), para atenderem a bebê. Os responsáveis pela criança teriam dito que a menina havia se engasgado e se afogado ao tomar leite.

Mulher denuncia o marido

Quando chegaram ao local, os socorristas do Samu notaram que a criança apresentava sinais de maus-tratos e por isso solicitaram a presença de policiais da 10ª Delegacia de Polícia da Capital. Não foi informado se a menina já se encontrava em óbito quando os profissionais chegaram na casa da família, ou se a mesma chegou a ser socorrida para uma unidade de saúde.

Depois que saiu o exame do IGP- Instituto Geral de Perícia- mostrando que a causa da morte seria um trauma no crânio, a mãe da menina relatou aos policiais que o marido havia batido com a filha em uma parede, depois que se irritou por não conseguir fazer a menina dormir.

Após denunciar o marido, a mulher pediu aos policiais uma medida protetiva contra o companheiro.

Ela teria dito ainda aos investigadores que o marido vinha cometendo maus-tratos contra a criança já há algum tempo, além de realizar brincadeiras violentas e agressivas contra a mesma. Ela contou que a bebê apresentava de forma recorrente marcas roxas em seu corpo.

Segundo depoimento da mãe da menina, ela não tomou nenhuma atitude antes diante da violência do parceiro, pois estava sofrendo ameaças do homem.

Além dos pais da vítima, na residência estava uma outra criança, de 7 anos. Ela deve ser ouvida através de um depoimento especial que será realizado por um psicólogo.

A princípio, o caso envolvendo a morte da menina foi registrado como lesão corporal seguido de morte por violência doméstica, mas mudou depois que os policiais investigaram mais profundamente o caso. Segundo a polícia, o homem agora responderá pelo crime de feminicídio, visto que o crime foi praticado contra uma menina e o suspeito assumiu o risco de matá-la quando praticou a violência contra a mesma.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!