O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anda um pouco afastado das polêmicas que costuma protagonizar, muito pelo resultado negativo de seu parceiro Donald Trump nas eleições nos Estados Unidos. Após as eleições nos EUA, Bolsonaro tem se mantido em silêncio.

Contudo, com a recente notícia de que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu os testes da vacina chinesa Coronavac, isto pareceu dar um pouco de alegria ao chefe do executivo, que voltou a politizar a questão da vacina.

João Doria

O presidente tem uma rivalidade com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), por este já ter indicado sua intenção de ser o novo morador do Palácio da Alvorada em 2023.

Na verdade, Jair Bolsonaro irá antagonizar com qualquer pessoa que venha a se declarar pré-candidato à presidência da República nas eleições de 2022.

Assim como sua fonte de inspiração, Donald Trump, Bolsonaro também gosta de se comunicar pelas redes sociais.

Bolsodoria

Jair Bolsonaro respondeu no Facebook a um seguidor em seu Facebook que "ganhou" do outrora aliado.

Embora João Doria queira eternar este momento em sua vida, já houve um momento em sua vida que Doria vestiu orgulhoso uma camiseta em que se lia "Bolsodoria".

Entretanto, o ex-apresentador do programa "O Aprendiz" também anda politizando o assunto sobre a vacina chinesa, embora Doria tenha se mostrado mais eficiente no jogo político do que Bolsonaro.

O laboratório chinês Sinovac atua em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo, no desenvolvimento do imunizante contra a Covid-19.

A Anvisa suspendeu, nesta segunda-feira (9), os testes com a vacina após um "evento adverso grave", que foi registrado no dia 29 de outubro.

A Anvisa não revelou maiores detalhes sobre o ocorrido, mas informou que o que considera como grave são resultados como: morte, internações prolongadas e anomalias.

Estranhamento

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan declarou nesta segunda-feira (9) estranhar a atitude da Anvisa de suspender os estudos com a Coronavac.

Segundo o que declarou Covas, ele pediu esclarecimentos à Anvisa, pois o óbito não está relacionado com os testes, segundo ele. O jornalista José Roberto Burnier, da Globonews, noticiou que a causa da morte do voluntário não foi doença respiratória.

Sars-Cov-2

Este é o nome do vírus mais conhecido como novo coronavírus. A Sinovac é uma das quatro vacinas que estão em fase de testes atualmente no Brasil. Com a interrupção temporária dos testes com a vacina chinesa, está proibida a vacinação em qualquer voluntário do estudo.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!