Um homem de 30 anos está sendo procurado pela Polícia Militar de Minas Gerais após vir à tona um caso de abuso contra as suas quatro filhas, de seis meses, 5, 6 e 7 anos. O caso foi registrado na última segunda-feira (21), quando a mãe das meninas procurou a UPA Vargem das Flores, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher foi até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) com as meninas, visto que as três meninas mais velhas reclamavam de dor nas partes íntimas. As crianças foram examinadas por dois pediatras que constataram que as quatro meninas tinham cicatrizes nas genitálias, mas sem apresentar o rompimento do hímen.

Após a constatação da violação às meninas, a equipe médica acionou a polícia e o conselho tutelar.

Mãe relata comportamento estranho

Ao ser ouvida pelos policiais que atenderam a ocorrência na UPA Vargem das Flores, a mulher informou que somente na manhã de segunda-feira ficou sabendo do que estava acontecendo com as filhas. Segundo a mãe, as meninas já vinham apresentando um comportamento estranho há algum tempo. Ela informou ainda, que a filha de 7 anos vinha reclamando de dor há pelo menos 7 meses, mas ela disse acreditar que os abusos possam ter iniciado em 2015 ou 2016.

Ainda de acordo com os registros feitos pelos policiais, a mãe teria revelado que as filhas disseram que o pai passava as mãos em suas partes íntimas e nádegas.

As meninas ainda seriam torturadas pelo homem, que arrancava os seus cabelos com pregos e agredia as mesmas com pedaços de madeiras.

Após o boletim de ocorrência, as meninas foram levadas para o IML de Belo Horizonte, onde foram submetidas a exames de corpo de delito. O caso está sob a investigação da Polícia Civil de Minas Gerais, que agora está à procura do pai das crianças, suspeito dos abusos e que não foi descoberto desde que o caso veio à tona.

Vale lembrar que os especialistas pedem que os responsáveis pelas crianças e adolescentes fiquem atentos em qualquer mudança de comportamento ou mesmo qualquer queixa dos mesmos que pode indicar um caso de abuso. As autoridades competentes devem ser acionadas diante de qualquer suspeita de violência contra os menores para que as medidas indicadas sejam tomadas.

Padrasto abusa e mata menina de 5 anos

Nos últimos dias, um caso de abuso e morte cometido pelo próprio padrasto revoltou a população de Hortolândia, em São Paulo. A menina Maria Clara, de 5 anos, foi encontrada morta dentro de uma caixa de papelão, um dia após ter desaparecido de sua casa, onde morava com a mãe e o padrasto.

A criança estava em casa quando teria ido até a casa de uma vizinha brincar e sumiu. A mãe chegou em casa e perguntou pela filha, quando o companheiro disse que não a viu sair, pois estava dormindo. Um boletim de desaparecimento foi registrado e os vizinhos começaram a procurar pela criança.

Somente um dia depois ela foi encontrada já sem vida. Exames mostram que a criança foi abusada antes de ser morta, provavelmente por estrangulamento.

O padrasto da menina foi preso e teria confessado a autoria do crime. O suspeito já apresentava passagem na polícia por abuso.