Após a troca de Roberto Castello Branco pelo general Joaquim Luna e Silva na presidência da Petrobras, quatro integrantes do Conselho de Administração da estatal --Nivio Ziviani, João Cox Neto, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha-- decidiram não ser reconduzidos ao conselho na próxima assembleia geral extraordinária. A informação foi divulgada pela estatal na noite de quarta-feira (3).

A mudança no alto comando da Petrobras foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro que, recentemente, demonstrou publicamente sua insatisfação com os constantes aumentos nos preços dos combustíveis.

A posse de Luna e Silva ainda será efetivada pelo Conselho da Petrobras. O recente anúncio do presidente Jair Bolsonaro de que seria feito algo na Petrobras refletiu negativamente no mercado, fazendo as ações da estatal despencarem na Bolsa de Valores.

Gestão de Castello Branco encerra dia 20

A gestão de Roberto Castello Branco na empresa termina dia 20 de março. Segundo o G1, Cox Neto e Ziviani informaram sua saída do conselho por meio de um comunicado enviado ao mercado. Ambos agradeceram o convite para serem reconduzidos às suas funções, porém recusaram-se a voltar, alegando motivos pessoais.

Ex-presidente da Shell, Omar Carneiro da Cunha Sobrinho justificou sua decisão "em virtude dos recentes acontecimentos relacionados às alterações na alta administração da Petrobras, e os posicionamentos externados pelo representante maior do acionista controlador da mesma".

Guedes contra substituição de Castello Branco

O G1 destaca que o ministro da Economia, Paulo Guedes, não viu com bons olhos, sob o ponto de vista econômico, a substituição de Roberto Castello Branco, mas seguindo a “lógica política”, deu razão ao presidente Jair Bolsonaro. A Agência Brasil aponta que Paulo Cesar de Souza e Silvam em sua saída do cargo de conselheiro da Petrobras agradeceu à diretoria e funcionários da empresa pelo "excelente trabalho".

De acordo ainda com este site, os quatro compunham um grupo de onze integrantes do Conselho de Administração da Petrobras. Eles também representavam o sócio controlador –a União, no Conselho.

Conselheiros na gestão de Castello Branco

A recondução ao cargo destes quatro agentes, nesta gestão de Castello Branco, tinha sido recomendada através de ofício do Ministério das Minas e Energias no dia 19 de fevereiro.

De acordo com o Yahoo Notícias, o presidente Jair Bolsonaro alimenta a expectativa de que o novo presidente indicado para a Petrobras, Joaquim Silva e Luna, encontre medidas que possibilitem evitar o aumento nos preços dos combustíveis. Bolsonaro acredita também que a troca no comando da estatal não caracteriza “interferência política”.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Petrobras
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!