Neste sábado (8), foi constatado que o número de mortos pelo coronavírus na China já chegou a 812. Mais de 2.656 novos casos foram registrados no país, elevando o número total já confirmados para o 37.251, incluindo Hong Kong, Macau e Taiwan.

Em 2002 e 2003, a Sars matou 774 em todo o mundo, sendo 349 na China continental. A infecção por coronavírus está superando a Sars. O número de suspeitas pela infecção do coronavírus em toda a China foi de 5.327 cidadãos.

Na província de Hubei 81 novos casos de mortes foram registradas nos últimos dias, com isso o total sobe para 780.

No epicentro, 2.147 novos casos de pneumonia provocada pelo coronavírus 2019 n-Cov foram registrados, onde 1.379 foi na cidade de Wuhan, totalizando 27.100 em toda a província.

A cada dia os hospitais da província de Hubei recebem novas pessoas, em toda a região cerca de 20.993 pessoas estão sendo tratadas nos hospitais, sendo 4.093 são considerados casos graves e 1.154 são casos críticos. De acordo com o Governo chinês, os pacientes estão mantidos isolados, incluindo os 23.638 casos suspeitos.

Neste sábado (8), foi confirmada a morte de um estrangeiro por ter contraído o coronavírus.

A idosa norte-americana, de 60 anos, estava internada na cidade de Wuhan. Já no Japão, no navio de cruzeiro Diamond Princess, são 64 pessoas infectadas que estão sendo tratadas e mantidas em quarentena, que poderá se estender até o dia 19 de fevereiro, segundo informações do ministro da Saúde do Japão.

Chegada dos brasileiros que estavam na China

Neste domingo (9), duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) chegaram ao Brasil trazendo os brasileiros que estavam no epicentro do surto do coronavírus, Wuhan.

Durante a viagem, fizeram uma parada para abastecer em Fortaleza e depois seguiram para Anápolis (GO).

Os cidadãos foram repatriados e estão sendo acompanhados por uma equipe médica, ficando em quarentena por 18 dias na cidade que fica a 150 km do Distrito Federal. Segundo informações, se o coronavírus se apresentar em algum dos cidadãos a ordem é que ele seja imediatamente levado ao Hospital das Forças Armadas em Brasília.

Até o momento o Brasil continuasem nenhum caso de coronavírus confirmado. Por enquanto o número de suspeitas caíram para 8 pessoas.

Infectologista desconfia de pandemia do coronavírus para os próximos meses

De acordo com Edimilson Migowski, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), as chances de enfrentarmos uma pandemia de coronavírus é grande. Para o infectologista e diretor do Instituto de pediatria da UFRJ, o ideal seria que o país pudesse retardar ao máximo a entrada do vírus no Brasil.

Segundo Migowski, a vacinação para a gripe comum deve ser maciça para que o sistema de saúde não fique sobrecarregado, já que os hospitais têm poucos leitos disponíveis para isolamento, caso surja uma epidemia no país.

O infectologista propõe também o tratamento de outras doenças e infecções, sugerindo que os brasileiros sejam mais cuidadosos com a higiene das mãos, a fim de melhorar os sistema para que a atenção esteja voltada para uma possível epidemia no Brasil.

Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!