Os bancos começaram a praticar nesta terça-feira (24) novos horários de funcionamento devido às mudanças impostas pelo risco da disseminação do coronavírus no Brasil. O atendimento será em horários diferenciados para garantir a segurança do público, principalmente as pessoas mais vulneráveis e também a equipe interna.

Os bancos se comprometeram a atender ao público pelo período mínimo das 10h às 14h enquanto durar a pandemia do coronavírus. E ainda sob regime de contingência, ou seja, com limites de pessoas dentro das agências e apenas para transações essenciais.

O atendimento presencial estará restrito aos casos que não podem ser executados nos canais de atendimento eletrônico, via aplicativos ou via telefone. Entre essas exceções estão o saque do FGTS e recebimento de benefícios sociais como o Bolsa Família.

Prioridades no atendimento

Além disso, os idosos, gestantes e pessoas com deficiência terão prioridade no atendimento das 12h às 15h.

O Bradesco e a Caixa, por exemplo, confirmaram a nova jornada das 10h às 14h para o público em geral. O atendimento para aposentados e pensionistas começará uma hora antes e nos dias de pagamento dos benefícios a abertura será com duas horas de antecedência, ou seja, às 8h.

Os novos horários foram definidos de acordo com orientação do Banco Central. A nova norma foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (24) e já está valendo. O texto também desobriga os bancos a comunicar com antecedência de 30 dias os novos horários, conforme regra anterior, mas exige que os clientes sejam comunicados nos canais de atendimento disponíveis. Assim as agências ficam também desobrigadas de cumprir o horário mínimo de expediente de cinco horas diárias e horário até então obrigatório das 10h às 15h.

Febraban pede que clientes evitem ir às agências

A Febraban e os bancos recomendam que a população atenda aos apelos das autoridades sanitárias e evitem comparecer às agências, dando preferência aos canais digitais na internet e nos smartphones.

Segundo a Febraban, por meio da internet e celular é possível fazer com segurança consulta de saldos e extratos, pagamento de contas, transferências, contratação de empréstimos entre outros serviços.

Nos aplicativos de cada banco e via telefone ainda são encontradas outras ferramentas úteis e canais de atendimento.

Em outras necessidades, o cliente pode ainda ir até um dos 170 mil terminais de autoatendimento nas agências bancárias em todo o país para saques, depósitos e consultas diversas. Para maior proteção dos clientes nessas operações, foi intensificadas a higienização dos terminais.

Ainda segundo o comunicado da Febraban, "ao evitar ir voluntariamente às agências bancárias, todos colaborarão para que os bancos possam dar maior prioridade ao atendimento dos grupos mais vulneráveis, protegendo a todos, [VIDEO] inclusive os bancários".

Não perca a nossa página no Facebook!