O Governo federal segue formulando medidas para amparar os cidadãos em meio à pandemia causada pela COVID-19. O auxílio emergencial é uma destas medidas, e visa mitigar os efeitos da crise na economia do Brasil. Devido ao isolamento social, visto por especialistas como uma das melhores formas de evitar a propagação do vírus, muitos trabalhadores viram suas rendas diminuírem de forma drástica. Terão acesso ao benefício trabalhadores informais, chefes de família e desempregados. De acordo com o UOL, a Caixa Econômica Federal começou a realizar os pagamentos no último dia 9 de abril, porém, boa parte dos cidadãos cadastrados ainda não tiveram acesso ao auxílio.

O calendário de pagamento já se encontra em andamento. Os motivos pelos quais o cidadão ainda não recebeu o auxílio podem ir de atrasos na análise a problemas técnicos no sistema da Caixa. Há também os casos em que o cadastrado não se enquadra nos requisitos exigidos por Lei.

Calendário de pagamento do auxílio

Ainda de acordo com o UOL, os pagamentos do auxílio vem sendo realizados de acordo com a classe de beneficiários. Segundo a Caixa, trabalhadores com CadÚnico que não possuíam cadastro no Bolsa Família foram os primeiros a receberem no último dia 9 de abril. Os pagamentos seguiram priorizando aos beneficiários que possuíam conta poupança na Caixa ou conta no Banco do Brasil. Na última sexta (17), começaram a receber os que se cadastraram através do site ou app, e que possuíam conta poupança na Caixa.

No último sábado (18), os que realizaram o mesmo modo de cadastro, e possuíam contas em outras instituições. Os beneficiários inscritos no Bolsa Família possuem um calendário próprio que segue o dígito final do calendário que segue o dígito final do NIS (Número de Identificação Social.

Auxílio 'Em Análise'

Quem realizou o cadastro através do site ou app, e se encontra com a situação 'Em Análise', deverá aguardar a aprovação, pois significa que o governo ainda está em processo de validação dos dados. Inicialmente, a Caixa havia informado que o processo de análise duraria cinco dias úteis, porém, após reclamações de que este prazo teria sido extrapolado, a instituição afirmou que a análise dependeria do Ministério da Cidadania, e que se trataria de um processo complexo.

A Caixa pediu, ainda, que os cidadãos tivessem paciência e continuassem conferindo a situação do auxílio através do site ou app.

De acordo com o G1, a Caixa informou que no último sábado (18), o pagamento do auxílio emergencial foi creditado para mais de 1,4 milhão de pessoas inscritas pelo app ou site, com conta poupança na Caixa ou em outras instituições financeiras. Segundo a Dataprev, mais de R$ 45 milhões de pessoas já haviam sido aprovadas pelo sistema.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!