O Governo federal vem implementando medidas de urgência durante o enfrentamento da pandemia de COVID-19. O isolamento social recomendado por especialistas levou milhares de trabalhadores a terem suas rendas reduzidas. A fim de mitigar os efeitos da crise na economia, o governo criou o programa Auxílio Emergencial. O valor de R$ 600 reais será pago a desempregados e trabalhadores informais que se enquadrem nos requisitos estipulados pelo governo. Na última terça-feira (7), um aplicativo e um site foram criados pela Caixa Econômica Federal junto ao Ministério da Economia, para que trabalhadores pudessem se cadastrar e terem acesso ao auxílio.

De acordo com o site G1, o CPF do trabalhador precisa estar regularizado e longe de pendências para que o cadastro seja analisado. Este óbice fez com que muitos trabalhadores buscassem a regularização do documento.

Como regularizar CPF e ter auxílio analisado

Ainda segundo o site G1, a fim de evitar que pessoas se aglomerem na Receita Federal a fim de regularizar o CPF, o órgão realiza um mutirão para a regularização do documento. Evitando com que as pessoas saiam de casa para que possam ter o auxílio analisado, a Receita Federal criou e-mails corporativos por estados para que os trabalhadores possam enviar seus pedidos de regularização. Inúmeros servidores se desdobram em todo Brasil a fim de reduzir o número de pedidos de regularização do documento.

O cidadão deverá enviar um e-mail de regularização de acordo com seu estado.

Para a solicitação da regularização seja feita via e-mail, é preciso informar no campo Assunto: Alteração de CPF ou Regularização de CPF, junto a documentos como RG, Certidão de Nascimento (em caso de menores de idade), Título de Eleitor, Comprovante de Residência, Foto de rosto do interessado, entre outros.

Também deverá ser enviado um protocolo de atendimento da entidade conveniada com a Receita, ou protocolo gerado na internet em caso de requerimento online.

Auxílio será pago para cadastrados em site e app

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, nesta terça-feira (14), uma nova leva do auxílio emergencial será paga.

Desta vez, receberão pessoas com cadastro no CadÚnico e não possuíam contas em bancos públicos como Caixa e Banco do Brasil, além de trabalhadores que realizaram cadastro através do site ou aplicativo disponibilizados pela Caixa. Além desta parcela, outras duas serão pagas. A segunda no final deste mês de Abril, e a última, no fim do mês de maio. Nesta segunda-feira (13), mãe responsáveis pelo sustento da família receberão o auxílio emergencial no valor de R$ 1.200. Para ser contemplada, a mulher deverá se enquadrar nos critérios definidos por lei.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!