Os servidores da Receita Federal se mobilizaram para atender a uma demanda inesperada de pedidos de regularização do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). O balanço mostra que de 10 a 12 de abril, houve o atendimento de mais de 90 mil solicitações de regularização. No total, foram empenhados 1.200 servidores e até o início da segunda-feira (13), o número de pedidos que não foram analisados passava de 7 mil.

De acordo com a Agência Brasil, só em São Paulo 430 serviços se concentraram na regularização dos CPFs. Foram 36 mil mensagens enviadas. Há uma explicação para essa procura fora do comum. É que para receber o Auxílio Emergencial, há a necessidade da regularidade cadastral do CPF.

Passado esse processo, o cidadão precisa aguardar a atualização das informações no aplicativo da Caixa. A primeira parcela do benefício, inclusive, começou a ser paga hoje, em especial aos trabalhadores que tiveram a renda comprometida após a pandemia de coronavírus, que interrompeu centenas de atividades no Brasil nas últimas semanas.

O que fazer?

Se o cidadão já efetuou a regularização do CPF, mas não consegue o acesso ao Auxílio Emergencial, uma recomendação dos técnicos é acessar o aplicativo da Caixa em diferentes horários do dia em função das atualizações do sistema.

Caso não dê certo, a segunda alternativa é acessar as consultas no site da Receita Federal para verificar se o CPF encontra-se na situação “regular”.

Se o documento constar como regular, o problema não é com a Receita, mas sim com o aplicativo da Caixa.

Preenchimento

A Receita esclarece a importância do interessado no auxílio checar todas as informações como o nome da mãe, o próprio nome e a data de nascimento. Qualquer divergência nos dados, impede o prosseguimento na obtenção do auxílio.

Também é possível regularizar as informações por meio do site da Receita. Nele, há um formulário eletrônico com o ícone “alteração de dados cadastrais do CPF”.

A Receita Federal disponibiliza um chat para informações. Uma terceira alternativa é buscar o atendimento via e-mail ou de forma presencial em um das agências da Receita.

No site da Receita, é possível encontrar uma lista com os emails corporativos de cada região.

Eleitoral

Pendências com a Justiça Eleitoral também trouxeram problemas aos contribuintes que buscam o auxílio emergencial, informou a Receita. Na sexta-feira, os técnicos do órgão federal finalizaram os processos de natureza eleitoral.

De acordo com as informações, 11 milhões de CPFs possuíam pendências com a Justiça Eleitoral. Nem todos, informou a Receita, se encaixam nas regras impostas pelo Ministério da Cidadania para o recebimento dos R$ 600.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!