A prefeitura do Recife (PE) irá distribuir 120 mil cestas básicas para os beneficiários do Bolsa Família como um complemento da ajuda emergencial neste período de isolamento devido ao coronavírus (covid-19). A entrega começa nesta terça-feira (28), das 8h às 17h, em seis pontos da cidade, e será prolongada até o dia 13 de maio. Fazem parte das pessoas aptas a receber os produtos as famílias de baixa renda cadastradas no sistema e também aqueles que estão apenas no Cadastro Único (CadÚnico).

A iniciativa vai beneficiar 500 mil pessoas em vulnerabilidade social no Recife, de acordo com a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos da capital, Ana Rita Suassuna.

Para poder retirar as cestas, as pessoas devem mostrar um documento oficial com foto a também o cartão do Bolsa Família. A prefeitura divulgou um cronograma de datas e horários para evitar tumultos e organizar melhor a entrega das cestas, de acordo com a ordem alfabética dos beneficiários.

As cestas, com produtos básicos, são compostas de 14 itens, como arroz, feijão, óleo, sardinha em lata, e açúcar, entre outros produtos considerados essenciais para as famílias.

Ceará distribuirá bujões de gás e dinheiro

Outras regiões do país também estão oferecendo algum tipo de complemento para usuários do Bolsa Família ou pessoas em risco social, além dos R$ 600 que terão direito no auxílio emergencial do Governo federal.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), determinou a entrega de 200 mil botijões para famílias em vulnerabilidade socioeconômica no estado. Com um voucher, as famílias irão levar um bujão vazio e receber um cheio. Camilo Santana também anunciou um vale de R$ 80, pagos em duas parcelas, para 423 mil estudantes.

Dinheiro e cestas básicas em Fortaleza

Fortaleza (CE) também seguiu o exemplo do Recife, e o prefeito Roberto Claudio (PDT) fará entrega de kits alimentares, parecidos com cestas básicas, para 341 mil famílias, e mais R$ 100 em dinheiro para trabalhadores autônomos, ambulantes, taxistas, mototaxistas, motoristas de aplicativos e artesãos.

Paraná criou o Cartão Comida Boa

No Paraná, o governador Carlos Massa Ratinho (PSD) sancionou lei que institui o Cartão Comida Boa. É um vale de R$ 50 para que pessoas em situações economicamente vulneráveis troquem por produtos alimentícios nessa fase de pandemia. As pessoas poderão usar os cartões em mercados credenciados pelo governo.

Os produtos possíveis de serem adquiridos são os classificados dentro da cesta básica e os recursos serão do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza, e utiliza as informações do CadÚnico. Dois membros de cada família terão direito ao vale. E mulheres ou homens chefes de família poderão pegar o recurso em dobro.

Amazonas distribuiu cartão para compras

Um auxílio extra de R$ 200 será entregue para 50 mil famílias no Amazonas, segundo determinação do governador Wilson Miranda Lima (PSD). O vale-cartão possibilita a compra de alimentos e produtos de limpeza em estabelecimentos comerciais previamente cadastrados pelo governo. Famílias de Manaus receberão 25 mil cartões. Os demais irão para cidades do interior.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!