Nesta terça-feira (8), a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, informou que não há risco no abastecimento dos itens da cesta básica e que o Governo não fará nenhuma intervenção nos preços dos principais alimentos que compõe a cesta básica dos brasileiros.

A inflação tem subido drasticamente nas últimas semanas, elevando o preço de alimentos como feijão, arroz, leite, óleo de soja e carne nas gôndolas dos supermercados. Em alguns casos o preço aumentou mais de 100%.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, a ministra Tereza Cristina disse que o governo está monitorando de perto a situação em que se encontra o mercado brasileiro e garantiu que não há o risco de desabastecimento desses produtos nas prateleiras por considerar ser um momento transitório e que logo passará.

Abras se reunirá com o governo nesta quarta-feira (9)

A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) irá se reunir com o governo Bolsonaro para discutir a possibilidades de redução dos preõs dos alimentos. De acordo com as informações, espera-se que participem do encontro representantes do Palácio do Planalto, Ministério da Economia e Ministério da Agricultura.

A Abras representa 27 associações estaduais afiliadas e na última semana mostrou preocupação em relação ao preço dos alimentos básicos nos supermercados.

Ministra diz que Brasil pretende zerar a tarifa do arroz

Após anunciar que o governo não iria interferir no preço dos produtos da cesta básica, a ministra da Agricultura se reuniu com representantes do governo e afirmou que uma medida será criada para garantir redução do preço da saca de 50 kg do arroz.

O produto mostrou uma elevação de 100%.

A ministra informou à GaúchaZH que o pedido de suspensão da tarifa já foi encaminhado ao Gecex (Comitê Executivo de Gestão responsável pelas atividades implementadas ao comércio exterior de bens e serviços brasileiros), que deverá decidir nesta quarta-feira (9) se acatará ou não o pedido.

Se a medida for aprovada, durará até o final do ano, onde irá liberar cerca de 400 mil toneladas de arroz estrangeiro.

Bolsonaro pede patriotismo aos supermercados

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), juntamente com sua equipe de governo, pretende favorecer a baixa no preço do produto e que medidas serão tomadas pelo Ministério da Economia e da Agricultura para evitar a alta de preços.

Bolsonaro também solicitou a ajuda dos supermercados para que redução na margem de lucro. Para o presidente, a normalização do preço do arroz pode acontecer após uma nova safra.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!