O novo presidente da Câmara dos Deputados pegará a casa com um grande desafio pela frente, retomar as reformas mais importantes para que o país seja recolocado numa trajetória de dívida sustentável.

A saída do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) deixará seu substituto com a responsabilidade de unificar as bases políticas e governamentais, visto que houve bastante desentendimento entre o Governo federal e os aliados do deputado, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

Covid-19 atrasa produtividade no Brasil e minimiza governo Bolsonaro

Em 2019, a aprovação da Reforma da Previdência levou os especialistas a fomentar expectativas de que o mercado poderia enfrentar outros entraves durante o governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

Dentre as expectativas estavam a reestruturação do serviço público e a mudança no sistema tributário. Tais medidas seriam suficientes para melhorar a produtividade no Brasil, mas eis que surgiu a pandemia da Covid-19 e mudou o rumo das negociações relativas às reformas administrativa e tributária.

Diante da emergência em resolver a crise sanitária, o Congresso passou a exigir respostas rápidas também da Câmara dos Deputados que compensassem a letargia do governo em relação às finanças do país e a vida da população em meio aos efeitos provocados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em abril, Paulo Guedes, ministro da Economia, já admitia que a pandemia do novo coronavírus provocaria mudanças significativas que iriam deixar de lado os demais textos que visam melhorar a crise fiscal do país.

Impacto da Covi-19: ministro da Economia defende privatizações

Atualmente o ministro Guedes defende a agenda das privatizações para minimizar o grande impacto que a Covid-19 provocou nas contas públicas, ao exigir, por exemplo, a PEC emergencial para ajudar os grupos mais vulneráveis da população brasileira.

O Brasil perdeu mais de 195 mil vidas em decorrência da doença, além de sofrer um aumento do déficit do país.

Estima-se que o valor chegue em R$ 831,8 bilhões do acumulado do ano.

Rossi e Lira: dois favoritos a presidir a Câmara de Deputados

Entre os favoritos a presidente da Câmara dos Deputados estão o presidente do MDB, Baleia Rossi (SP), que foi indicado por Maia, e o deputado Arthur Lia (PP-AL), que está sendo apoiado por Bolsonaro. No entanto, Lira é visto com algumas desconfianças por parte dos demais, visto que o deputado tem uma relação de apoio bastante precisa às reformas de Paulo Guedes.

Nesse sentido, não há demonstração de imparcialidade.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Negócios
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!