Morreu nesta terça-feira (12) o ex-presidente do Vasco Eurico Miranda, aos 74 anos. Ele passou mal e deu entrada no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. As causas da morte ainda foram divulgadas.

Eurico Miranda encarou um câncer na bexiga e no pulmão, e, desde 2018, estava com um tumor no cérebro.

Ele esteve à frente da vice-presidência do Vasco entre 1990 e 2002. A equipe vascaína conquistou inúmeros títulos neste período, como o Brasileiro de 2017 e 2000, Copa Libertadores de 1998, Copa João Havelange de 2000 e a Copa Mercosul de 2000.

Publicidade
Publicidade

Fora do campo

Eurico Miranda sempre foi um nome muito conhecido dentro e fora dos gramados, polêmico por suas palavras e pelas diversas denúncias ao dirigente. Em 2001, foi indiciado por apropriação indébita do dinheiro do clube e falsidade ideológica, por usar laranjas para desvios de recursos do Vasco.

Eurico, afirmou na época que aquilo era uma briga política, ele defendeu-se dizendo que foi absolvido em tudo.

Publicidade

Ele foi deputado federal por dois mandatos, entre 1995 e 2002, e chegou a afirmar que existe propina no Futebol, mas que nunca se beneficiou destes pagamentos. Além de presidente do clube, foi presidente do Conselho Deliberativo e vice-presidente do Vasco.

Paixão ao Vasco

Mesmo com problemas de saúde, Eurico continuou a exercer o cargo de presidente do Conselho de Benemérito do Vasco. O dirigente sempre acompanhou os jogos do time em São Januário, contudo as aparições públicas foram diminuindo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol

Eurico Miranda venceu um câncer de bexiga e de pulmão, era sempre visto de cadeira de rodas e um pouco debilitado.

O cartola era formado em direito e começou sua carreira no Vasco na década de 1960, onde conseguiu alguns feitos importantes para o clube, como trazer de volta ao clube o atacante Roberto Dinamite, que estava atuando no futebol espanhol, defendendo o Barcelona. Ele também conseguiu articular a venda do ídolo vascaíno Romário para o time holandês PSV Eindhoven e comprar do rival Flamengo o jogador Bebeto.

Figura icônica do futebol brasileiro, era comum em entrevistas coletivas aparecer sempre com seu charuto e respondendo a jornalistas e afirmando que quem mandava no clube era ele. Nas redes sociais, o Clube de Regatas Vasco da Gama anunciou o falecimento do seu dirigente, e a direção do clube manifestou por meio da conta condolências à família e amigos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo