A torcedora acusada de agressão após o clássico GreNal, e flagrada por inúmeras filmagens hostilizando uma mãe e seu filho, concedeu entrevista exclusiva à Gaúcha ZH com a condição de não ser identificada. Durante a conversa, a Mulher confirmou a abordagem, e fez ressalvas sobre sua ação durante o pós-jogo.

O caso tomou repercussão nacional, após uma mãe sacar uma camiseta do Grêmio e chacoalhar na direção da torcida visitante.

A mesma estava acompanhada de seu filho, e teria assistido a todo o jogo da torcida do Internacional. Ao final, com os torcedores deixando o gramado, a mulher sacou a camisa e balançou na direção da torcida gremista.

Na entrevista, a mulher flagrada pelas câmeras conversou com a equipe de reportagem da Gaúcha ZH e deu sua versão dos fatos ocorridos no sábado (20).

Versão do fato

Segundo a entrevista, a mulher disse ter visto a torcedora, após o término do jogo, agitando uma camisa do Grêmio na direção da torcida rival.

De acordo com ela, foi em direção à mulher, e num ato classificado por ela como "impulsivo", disse que ali não seria o lugar dela e gritou, pedindo para que ela abaixasse a camisa e deixasse o local.

A torcedora do Internacional, no entanto, reforça que não queria ter agredido, mas penas alertado. "Não gostaria de ter agredido", garantiu. A mulher, que garantiu também ser mãe, disse que a intenção era alertar a torcedora do Grêmio que ela não deveria estar naquele determinado lugar. "Em um GreNal sempre tem a tensão", reforçou.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Mulher Grêmio

'Preservá-los', justificou a mulher

"A intenção era preservá-los", garantiu a mulher à reportagem da Gaúcha ZH. Segundo a torcedora colorada, a mulher, ao agitar uma camisa do Grêmio em local tido como inapropriado, acabou infringindo as normas do Estádio. Reforçou, ainda, que a ação da mulher acompanhada da criança poderia gerar ainda mais estragos, uma vez que outras pessoas já se dirigiam até ela.

Ao afirmar que não quis agredir e empurrar a mulher que acompanhava o filho, a mulher ressaltou que no momento em que a torcedora do Grêmio agitou a camisa, ela instigou a violência. Contudo, faz a ressalva de que se arrepende de ter agido da forma que agiu, e na reportagem pediu desculpas à mulher pela ação.

Grêmio se manifesta sobre ato

O Grêmio, por meio de nota, afirmou que dará todo o suporte necessário à torcedora e ao filho.

O atacante Éverton Cebolinha, do Grêmio, usou suas redes sociais para tentar contato com a mulher e com a criança. Ao conseguir as informações necessárias, o jogador garantiu que todos os esforços serão feitos para dar suporte à mulher e ao seu filho.

O atacante do Internacional, Nico López, também se manifestou nas redes sociais, lamentou o episódio e pediu o contato do filho da mulher para presenteá-los com uma camisa do Internacional e formalizar um pedido de desculpas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo