O jogador de uma liga amadora da região de Moselle, na França, levou uma punição grave depois de agredir de maneira inusitada um adversário. O atleta foi suspenso por cinco anos depois de morder o órgão genital do adversário.

O jogador que cometeu a agressão era da equipe Soetrich. Uma discussão começou no estacionamento com um atleta da equipe Terville depois que a partida chegou ao fim.

Quando os ânimos começaram a ficar mais exaltados, outro jogador do Terville decidiu intervir para separar a briga, nesse momento o atleta do Soetrich mordeu o órgão genital do adversário, segundo informações.

Ferimento no órgão genital precisou de pontos

A mordida que o atleta do Terville recebeu foi tão violenta que ele precisou ir para o hospital e acabou levando cerca de dez pontos no local da mordida. O incidente aconteceu em novembro do 2019, mas só agora a punição foi divulgada.

Não foi apenas o jogador agressor que foi punido, ele foi afastado por cinco anos do esporte, mas o clube do Terville levou uma multa de 200 euros, que equivale a cerca de R$ 940, por não ter cedido condições melhores de segurança para a partida.

O jogador que tentou separar a briga e saiu ferido também foi punido, ele levou um gancho de seis meses por ter se envolvido em confusão em campo.

Atleta pisa na cabeça de rival e é detido

Infelizmente as agressões dentro de campo em vários esportes não é incomum. Em 2019 um garoto do Sub-16 de Futsal em Santos, São Paulo, foi agredido durante a partida.

Nas imagens, o outro atleta da uma rasteira no garoto e pisa em sua cabeça em seguida, depois da divulgação das imagens o atleta agressor foi detido e banido da competição.

O garoto que foi agredido teve de ser levado ao hospital, ele passou a noite em observação e no dia seguinte recebeu alta. Ambos jogadores eram menores de idade, depois que a polícia foi acionada encaminhou o menor agressor a delegacia para o registro do Boletim de Ocorrência. Depois, o garoto foi levado a uma instituição de menores onde ficou detido.

A Liga Regional de Futsal baniu permanentemente o menor agressor das competições.

Agressões não são só entre atletas

Mas as agressões não acontecem apenas entre os jogadores, pessoas que vão assistir as partidas também. Ainda no ano passado, em 2019, uma mulher que estava com uma criança em um estádio foi agredida.

A mulher estava com o filho pequeno no estádio do Beira-Rio, pertencente ao Internacional. Ela foi agredida depois de comemorar com uma camisa do time rival, o Grêmio, após o apito final. O menino chorava muito e tentava pegar a camisa de volta.

Os agressores tomaram a camisa, além de agredir a mulher. No fim do jogo alguns funcionários do Inter devolveram a camisa para a mulher.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página ESports
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!