Cientistas [VIDEO] estão assombrados com a descoberta de uma criatura com características análogas a um dinossauro bípede. A razão do espanto se deve ao excelente estado de conservação do corpo. Ele não apresenta indícios de putrefação e ainda existe carne em seus ossos.

O estranho animal, achado por um eletricista em uma subestação abandonada há 35 anos, na cidade de Jaspur (Índia), confunde os pesquisadores, pois a espécie foi extinta 65 milhões de anos atrás. Portanto, é impossível que o corpo tenha permanecido incorruptível durante esse tempo.

Com objetivo de descobrir a idade e outras particularidades do bicho, pesquisadores [VIDEO] enviaram o cadáver para ser submetido ao teste de carbono e demais análises.

As informações são do jornal britânico Daily Mail.

Embora seja praticamente impossível se tratar de dinossauro, as incomuns singularidades da criatura impressionam os profissionais. Parag Madhukar Dhakate, do Serviço Florestal da Índia, por exemplo, destaca que a identidade do bicho é uma incógnita.

“Parece um dinossauro, mas não podemos dizer nada até que todos os testes sejam feitos", fala.

Entretanto, Aaryan Kumar, que cursa doutorado em paleontologia na Universidade de Deli, salienta ser improvável que o corpo de um dinossauro permaneça milhões de anos em excelente estado de preservação.

Os melhores vídeos do dia

“Um esqueleto de dinossauro não poderia ter sido encontrado em condições tão bem preservadas após milhões de anos sem que ele estivesse em um estado fossilizado”, destaca a uma emissora local.

Apesar de cético quanto a possibilidade de ser um animal pré-histórico, Kumar não descarta a teoria por completo. "O único meio possível é que foi preservado quimicamente para armazená-lo em um museu. Mas se esse fosse o caso, como acabou aqui?”, indaga.

‘Pequenos dinos’

Ainda que o cadáver em perfeito estado de conservação continue envolto em mistério, especialistas acentuam que pequenos dinossauros existiram.

Com cerca de 28 centímetros de comprimento e parecidos aos temidos Tiranossauro Rex, eles são conhecidos pela ciência como pertencentes as espécies Deinonychus, Coelophysis e Dromaeosaurus - que chegava a atingir 48cm de altura e dois metros de comprimento.

Contudo, na avaliação do professor Bahadur Kotlia, paleontólogo da Universidade de Kumaun, o animal pode ser o feto deformado da família da cabra.

Todavia, a incógnita permanece. Até que o resultado dos exames seja concluído, nenhuma hipótese é descartada.