Você se lembra do infame jogo on-line conhecido como "Baleia Azul", no qual os participantes precisam cumprir 50 atividades diárias envolvendo automutilação, sendo que a última tarefa é se matar? Aparentemente, mais um trágico caso relacionado ao famigerado desafio pode ter ocorrido na Rússia, quando duas meias-irmãs adolescentes – elas eram parentes apenas por parte de mãe – se suicidaram pulando do 10° andar de um edifício.

Segundo informações do Mail Online, as garotas de 12 e 15 anos de idade foram encontradas mortas, na cidade de Izhevsk, situada no leste russo. As autoridades locais estão levando seriamente em consideração a possibilidade de que as meninas estivessem participando do jogo "Baleia Azul".

A polícia pretende analisar os computadores e telefones das adolescentes em busca de quaisquer vestígios que sustentem a teoria de que elas haviam se envolvido com grupos ou comunidades existentes na internet que incentivam jovens vulneráveis a se matar.

Irmãs estavam com depressão

De acordo com a mídia internacional, os amigos da irmã mais velha relataram que antes do suicídio ela estava apresentando um comportamento depressivo.

O mesmo problema era enfrentado pela garota mais nova, mas em função de um motivo específico: a mãe das adolescentes havia levado recentemente a filha caçula até o ginecologista, pois a menina alegadamente teria começado um relacionamento com um garoto – também menor de idade. Relatos atestam que a mulher estava "furiosa" com o jovem, e era devido a isso que a adolescente estava se sentindo "triste e deprimida".

Momentos antes de se suicidarem, as irmãs usaram seus celulares para deixar mensagens finais. A adolescente mais velha decidiu gravar um vídeo, no qual disse: "Adeus para todos! Eu amo todos vocês! Isso é verdade. Eu amo muito vocês".

A mais nova, por sua vez, publicou uma foto do suposto namorado em uma mídia social, e redigiu um texto direcionado ao garoto.

Entre emojis de sorrisos e corações, era possível ler: "Me perdoe, por favor. Eu te amo muito. Eu sei que você vai encontrar alguém melhor do que eu".

Conforme revelou o Mail Online, nos últimos anos, centenas de crianças e adolescentes russos tiraram suas vidas após terem sofrido uma espécie de lavagem cerebral em sites comandados por "tutores" do jogo "Baleia Azul" – os quais instruem as suas vítimas até elas se matarem.

Para se ter ideia da dimensão deste problema naquele país, em outubro de 2017, o major-general Alexey Moshkov – chefe de uma divisão do Ministério do Interior responsável pelo combate a crimes relacionados com o uso de computadores – advertiu que apenas no ano passado, foram descobertos 1.339 grupos suicidas on-line na Rússia, os quais contavam com a participação de 12 mil usuários e acumulavam mais de 200 mil postagens.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!