Na noite da última quinta-feira (7), mais da metade da Venezuela ficou sem energia elétrica por causa de um apagão em grande escala, causando transtornos para a população no dia seguinte. Jornais locais confirmaram o ocorrido e afirmaram que 21 dos 23 estados do país estava sem energia.

Através de uma conta oficial do Twitter, a Corpoelec, companhia responsável pelo abastecimento de energia elétrica no país, declarou que o apagão foi a consequência de uma "sabotagem" na principal hidroelétrica de Guri, localizada ao leste da Venezuela.

Segundo o ministro da Energia, Luis Motta Domínguez, a central novamente foi alvo de uma guerra elétrica. Enquanto isso, Jorge Rodríguez, o ministro da Comunicação, afirmou que o abastecimento já tinha sido recuperado na região leste do país e que para as demais estados, incluindo Caracas, capital venezuelana, a companhia já estaria trabalhando para recuperar a luz. Porém, através das redes sociais, moradores e fontes entrevistadas pela agência Reuters disseram que a região leste continuava sem energia elétrica.

Em Caracas, as aulas nas escolas tiveram que ser suspensas, e no trabalho muitas pessoas foram dispensadas. A maior parte das ruas ficaram vazias, enquanto os hospitais tentavam manter os serviços em funcionamento com o uso limitado de energia em que ainda tinham acesso. O resultado desse caos ainda se soma com os transtornos que o país já está enfrentando com a crise atual, causando ainda mais estresse aos residentes venezuelanos.

Venezuelanos cozinham alimentos estocados para evitar perda

Sem notícias concretas sobre a restauração do abastecimento de energia, muitas pessoas, com medo de perder seu estoque de alimentos, começaram a cozinhá-los. Uma senhora aposentada contou que o segredo é deixar o alimento ferver um pouco e deixar na água com bastante sal e um pouco de alho e, depois de algumas horas, é necessário voltar a ferver.

Um outro morador preferiu aguardar mais e ficou responsável por cuidar de quatro frangos, dois de suas vizinhas e dois dele que estavam no congelador. A cada duas horas, ele abria o freezer para verificar se o alimento ainda estava congelado.

Para grande parte da população sem energia elétrica, o total restabelecimento ainda é uma incerteza e a maioria dos estados da Venezuela ficaram mais de 24 horas sem o fornecimento de energia.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Em meio a confusão, os transportes sobre trilho pararam de funcionar, ônibus sumiram das ruas e os taxistas aumentaram os valores de uma corrida rápida para até um salário mínimo.

Não perca a nossa página no Facebook!