A pena de morte volta a ser executada nos Estados Unidos em nível federal após uma paralisação de 16 anos. No dia 9 de dezembro, será a vez do cumprimento da sentença de Daniel Lewis Lee por ter assassinado três pessoas de uma mesma família em Arkansas, entre elas, uma garota de 8 anos, por motivos racistas.

O anúncio da retomada da pena capital nos Estados Unidos foi anunciado pelo procurador-geral William Barr na quinta-feira (25).

Além de Daniel Lewis Lee, outros quatro condenados por assassinatos já estão com suas execuções marcadas. A justificativa de Barr é a de que o Departamento de Justiça tem uma dívida com as vítimas dos crimes praticados pelos criminosos que estão no corredor da morte e que, por isso, deve dar procedimento ao determinado pelo sistema de justiça do país.

Pedido de Trump

A legislação dos EUA permite a pena de morte.

A execução de criminosos condenados é praticada em 14 estados, mas desde 2003 ela não é utilizada em nível federal. Já o presidente Donald Trump pediu o endurecimento das penas contra crimes violentos, o que sinalizou ao procurador-geral para que promovesse o retorno da pena capital.

Nos estados em que a pena de morte é aplicada, 25 detentos foram executados durante 2018. Em nível federal, a execução de criminosos ficou suspensa nos últimos 16 anos, entre outros fatores, pela aversão deste tipo de condenação manifestada pelo presidente anterior, Barack Obama.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades Governo

Segundo as autoridades norte-americanas, os sentenciados tiveram amplo direito à defesa, com seus processos circulando em todas as instâncias da Justiça dos EUA.

Os assassinos no corredor da morte

Com a retomada, a pena capital será aplicada a autores de crimes violentos que abalaram a sociedade norte-americana nos últimos anos. Um desses criminosos é Lezmond Mitchell. Ele matou um idoso de 63 anos a facadas.

Insatisfeito, obrigou a neta da morta a sentar ao lado do corpo da avó enquanto eles viajavam de carro. Em seguida, cortou a garganta da jovem.

Outro condenado é Wesley Ira Purkey, assassino e estuprador de uma adolescente. A filha de Alfred Bourgeois foi vítima do próprio pai, que também será morto. Antes de matá-la, Bougeois estuprou a própria filha. Já Dustin Lee Honken matou cinco pessoas a tiros.

O procurador-geral definiu também o método de execução dos detentos. A eles será aplicada uma injeção letal de fenobarbital (fenobarbitona), um barbitúrico. A substância substitui um antigo método que usava três drogas diferentes.

O local das execuções será a penitenciária de Terre Haute, em Indiana. O último preso federal foi executado em 2003

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo