Mary Trump, sobrinha do presidente americano Donald Trump, escreveu um livro de memórias onde afirma que Donal Trump é um sociopata narcisista.

O livro "Too Much and Never Enough: How My Family Created the World's Most Dangerous Man" descreve o tio como alguém que nunca está satisfeito com nada e que é uma verdadeira ameaça ao povo americano.

Trechos do livro foram vazados à imprensa, e a família Trump entrou com um processo para evitar o lançamento que ocorreria em 14 de julho.

Revelações narcisistas

Nos trechos vazados, a sobrinha de Trump revela que ele tem todas as características de uma pessoa narcisista e que nada é suficiente para ele.

Mary descreve Trump como um homem fraco, que tem necessidade constante de que seu ego seja reforçado, e que ele não é nada do que mostra ser.

De acordo com Mary, que é doutora em psicologia clínica, Donald cresceu vendo seu próprio pai intimidando de forma abusiva seu irmão, e pai da autora, Fred Trump Jr.

Fred faleceu quando ela tinha apenas 16 anos, em decorrência de uma doença causada pelo consumo de álcool. Após anos de luta contra o vício, ele sofreu um ataque cardíaco, vindo a falecer muito jovem, com apenas 42 anos. Com uma criação extremamente severa, o avô de Mary queria que Fred assumisse os negócios da família, algo que não aconteceu. Após Fred tomar a decisão de se afastar dos negócios familiares, restou ao avô investir em Donald para tomar o seu lugar.

Reportagem

No livro Mary conta sobre uma reportagem realizada no ano de 2017, onde ela colaborou para a realização de uma matéria investigativa sobre os duvidosos esquemas fiscais do tio.

Como parte de organizações que auxiliavam e acolhiam refugiados sírios, Mary se sentiu na obrigação de agir para a derrocada de Donald, e contrabandeou, segundo ela, documentos legais de um escritório de advocacia, entregando-os à mídia.

Formação

O livro menciona uma trapaça por parte de Donald no vestibular. As alegações foram negadas pela Casa Branca.

De acordo com o livro, Donald teria contratado um garoto para fazer o teste SAT por ele. O SAT é um teste pós ensino médio realizado nos Estados Unidos, que tem como objetivo facilitar a aprovação para universidades conceituadas.

A falta de emoções

Mencionando novamente seu avô Trump, Mary afirma que ele foi responsável pela dificuldade acentuada de Donald Trump em expressar sentimentos. A criação de Fred, de acordo com ela, privava a demonstração de emoções, e um lado mais suave era inaceitável por ele.

O ato de se desculpar após cometer algum erro era motivo de deboche por parte do avô. Seu grande desejo era que seu filho se tornasse um matador, afirma ela.

Relacionamentos amorosos

A sobrinha de Trump afirma que recebeu um pedido do tio. Ele queria que ela escrevesse um livro chamado "Art of the Comeback" (Arte do Retorno).

Durante seu trabalho, mulheres por quem Donald tinham interesse eram mencionadas, porém, após rejeitá-lo elas se tornavam vilãs, deixando de ser encantadoras e passando a ser feias, gordas, entre outros adjetivos destrutivos.

Mary foi demitida e diz que nunca recebeu remuneração pelo seu trabalho.

A casa Branca nega todos os trechos vazados e afirma que a relação de Trump com seu pai era calorosa e que ele era um homem correto e muito bom com os filhos.

Não perca a nossa página no Facebook!