Um caso emocionante e uma prova de amor incondicional ocorreu na Califórnia, Estados Unidos. Feda Almaliti, ativista da causa autista de 43 anos, morreu junto do filho Muhammed, de apenas 15 anos, em um incêndio. O incêndio doméstico ocorreu na cidade de Fremont, e após deixar a construção, a mãe tomou a decisão de voltar para dentro e permanecer ao lado do filho autista para que ele não morresse sozinho.

Sarah Trautman

Amiga da família, Sarah Trautman, concedeu uma entrevista à emissora de TV americana KTVU, onde revelou que mãe e filhos foram encontrados carbonizados e abraçados.

Trautman ainda contou que o filho Muhammed, diagnosticado com Transtorno do Espectro do Autismo, era tudo para Feda, "o centro do universo dela".

Uma das declarações mais emocionantes realizadas por Sarah é que Feda não poderia existir em um mundo sem Muhammed e nem tão pouco ele poderia existir neste mundo sem ela.

Incêndio

A mãe optou por voltar e abraçar o filho, pois ele não conseguiria sair sozinho da residência. Lavelle Botelho, uma das vizinhas da família, relatou que a equipe do Corpo de Bombeiros chegou a abrir o telhado da casa na tentativa de resgatar mãe e filho ainda com vida, no entanto, a ação não pode ser concluída a tempo.

O Corpo de Bombeiros acredita que o incêndio tenha iniciado na cozinha da casa e posteriormente se espalhado para os outros cômodos. Apesar da suspeita, a causa não foi determinada e uma investigação foi aberta na corporação para que isso seja definido.

Ativismo

Feda era uma ativista na causa autista e reconhecida nos Estados Unidos por sua luta. A mãe lutava bravamente por um aumento de visibilidade à causa e por maiores e melhores estruturas estatais, tornando-se célebre entre os apoiadores e também ativistas da causa autista.

As lutas de Feda nunca foram em vão.

No ano de 2011 seus esforços, unidos à participação de outros apoiadores durante um movimento idealizado por ela, resultou na aprovação de uma lei que garantia melhorias ao apoio para jovens e adultos que fazem parte do espectro.

A morte de ativista Feda Almaliti e de seu filho deixam a comunidade autista mundial em luto.

TEA

O TEA (Transtorno do Espectro do Autismo) é um transtorno de desenvolvimento que prejudica a capacidade de interação e comunicação. O espectro é dividido em três níveis: leve, moderado e severo.

Ativistas da causa lutam por todo o mundo em busca de tratamentos e diagnóstico precoce, uma efetiva e verdadeira inclusão escolar e social, acessibilidade e principalmente a diminuição do preconceito em torno destes indivíduos.

Um diagnóstico acompanhado de intervenção precoce podem auxiliar no melhor desenvolvimento cognitivo e de aprendizagem.

Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!