O conhecidíssimo jornalista Alex Solnik, que já trabalhou em renomados veículos de informação como por exemplo: IstoÉ, Jornal da Tarde, Interview e outros, acabou fazendo um comentário infeliz e que deveria ser repudiado. Autor de 13 livros e marido da ex-apresentadora do Fantástico da Globo, Doris Giesse, Sonilk "atacou" a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, por não colocar em pauta na Corte o caso do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Nesta terça-feira (27), durante uma transmissão ao vivo em um portal petista, Alex Solnik acabou deixando escapar uma ameaça fúnebre contra Cármen Lúcia.

Diante de uma pergunta sobre qual a possibilidade da ministra colocar o caso de Lula na pauta da Corte, ele não se conteve e ressaltou: "Só se a Cármen Lúcia morrer e assumir o seu sucessor". Ele continuou dizendo que essas coisas acontecem no Brasil e as tragédias são consequências normais.

Veja o vídeo:

Ataques

Doris Giesse, esposa de Solnik, também se tornou uma petista fanática ao estar junto com o marido. No ano passado, ela atacou a Rede Globo afirmando que a emissora manipula a opinião pública para impor ao país as suas convicções. Ela citou, por exemplo, o impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff.

Para Giesse, é a Globo quem decide o futuro do país e o apresentador William Bonner é um "canastrão". A ex-apresentadora do Fantástico também criticou Aécio Neves, Michel Temer e o juiz da Operação Lava Jato, Sérgio Moro.

Segundo ela, alguém já deveria ter parado Moro faz tempo, pois ele prende sem provas, declarou.

Desespero petista

Conforme passa os dias, o desespero petista vai se tornando mais forte. Cármen Lúcia tem se tornado uma "pedra no sapato" de Lula. Ela não aceita "apequenar" o Supremo por um caso específico e resiste bravamente contra os seus colegas da Corte, que tentam de uma forma indireta, colaborar com o petista.

A ministra afirmou que não vai colocar na pauta da Corte o caso do habeas corpus do ex-presidente. A "salvação" do petista seria o STF e nem mesmo seu novo advogado, o ex-presidente do Supremo Sepúlveda Pertence, tem conseguido "dobrar" a ministra.

Cármen Lúcia [VIDEO]recusou-se a conversar com vários petistas que tentam implorar para ela ajudar o líder do partido. Pertence está há mais de uma semana aguardando uma resposta dela sobre um possível encontro.

Outros ministros da Corte [VIDEO] acabaram aceitando ouvir os petistas, como Edson Fachin e Gilmar Mendes.