As inscrições só começam em agosto, porém os burburinhos dos candidatos estão a todo vapor. Não se sabe ao certo quantos candidatos irão concorrer para presidente do país, porém, especula-se que nomes tradicionais como Luiz Inácio Lula da Silva, Jair Bolsonaro e o próprio presidente atual do país Michel Temer estão na pauta.

Veja as vantagens e desvantagens de cada um nessas eleições

Luiz Inácio Lula da Silva

Vantagens: Figura política conhecida por grande parte da população brasileira, Lula é um dos pré-candidatos com um bom prestígio, por isso pode ser determinante para ganhar essas eleições.

Desvantagens: Apesar de ter feito um governo regular, Lula foi envolvido a grandes escândalos ao longo de todo seu governo.

Atualmente o ex-presidente está condenado a 12 anos e 1 mês de prisão, entretanto o pré-candidato pode ser impedido de concorrer às eleições. O Partido dos Trabalhadores ainda busca um 'plano B', caso Lula seja condenado.

Jair Bolsonaro

Vantagens: Grande figura que começou a ser conhecida graças as redes sociais, Bolsonaro é conhecido carinhosamente pelos seus apoiadores como ‘Bolsomito’ devido a sua postura energética e conservadora. Bolsonaro seria uma espécie de Donald Trump brasileiro e mantém a esperança de dias melhores, tornando o nome do pré-candidato ainda mais forte, devido a um aumento gradativo de apoiadores dos jovens e outros admiradores de seu trabalho.

Desvantagens: Apesar de ter uma postura considerada brava, questões sociais podem abalar seu governo. Bolsonaro se envolveu em uma polêmica recentemente, quando discutiu com Maria do Rosário em 2014 que não deveria ser estuprada, causando um mal-estar entre os próprios políticos.

Jair se safou de maiores sanções pelo STF por ter imunidade parlamentar.

Michel Temer

Vantagens: Com uma inflação baixa e com o poder de consumo que aos poucos está crescendo fazem de Temer um dos que podem surpreender nessas eleições. Indicadores positivos na indústria, emprego, pecuária e agricultura ajudam.

Desvantagens: Apesar dos índices lhe ajudarem em uma eventual reeleição, Michel Temer tem forte desprestígio social, por isso seu sucesso nessa corrida vai depender de um marketing pessoal interessante para o âmbito social, mudando assim o posicionamento de várias pessoas que acreditam que esteja fazendo um péssimo governo.

Michel Temer, além de presidente, já foi secretário de Segurança Pública de São Paulo, foi também eleito seis vezes para o mandato de deputado de São Paulo, e foi presidente do partido por quase 20 anos.