Anúncio
Anúncio

O filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, utilizou as redes sociais para provocar o apresentador Luciano Huck, após ele ter criticado a ministra Damares Alves, da pasta Mulher, Família e Direitos Humanos, por ela ter dito a frase "menino veste azul e menina veste rosa".

Carlos postou em seu Insta Stories, ferramenta que após 24 horas exclui automaticamente a postagem, uma foto do apresentador Huck com seus dois filhos. Na foto, o menino veste uma roupa de mergulho preta e azul e a menina usa uma roupa e chapéu rosas.

O global foi um dos que criticou os dizeres da ministra. Ele chegou a vestir uma camisa rosa e sua esposa, a apresentadora Angélica, uma camisa azul, para provarem que cor não tem nada a ver.

Advertisement

Eles foram bombardeados de comentários nas redes sociais. Uns a favor do casal e outros contra. Uma internauta chegou a perguntar a Huck se quando o filho dele nasceu ele colocou uma roupinha rosa. Outro internauta apoiou os dizeres do casal e confirmou que é absurdo ser colocado em evidência esses detalhes de cores.

Famosos se manifestam

Vários artistas acabaram se posicionando sobre o que pensam dos dizeres da ministra que tomou posse na quarta-feira (02). A atriz Alice Wegman, 23 anos, disse que enquanto a ministra se preocupa com esse fato de cores, existem milhares de crianças nas ruas e pais que não pagam pensão.

O ator Bruno Gissoni, 32 anos, também se manifestou contra a ministra. Ele disse que sua filha irá crescer e escolher a cor que ela prefere. Pode ser azul ou rosa, o importante é que ela seja feliz.

Advertisement

A apresentadora Fernanda Gentil também ironizou as declarações [VIDEO] de Damares e disse que o seu look de hoje era azul. E amanhã também será azul e depois também pode ser azul. Ela reforçou a cor azul em seus dizeres.

As palavras de Damares acabaram entrando num dos assuntos mais comentados do Twitter, nesta quinta-feira (03), sendo um dos mais comentados do mundo.

Doutrinação ideológica

Ao tomar posse, na quarta-feira (02), a ministra foi assistida por um auditório lotado de ativistas. Ela fez um discurso avisando que não existiria mais no Governo a doutrinação ideológica de crianças e adolescentes. Ela aproveitou também para criticar a imprensa, mas não especificou com qual meio de comunicação ela teria se revoltado.

Damares Alves comentou que um dos grandes desafios do governo Jair Bolsonaro [VIDEO] é interromper o abuso da doutrinação ideológica. Segundo ela, o objetivo do governo é defender os jovens.