Após surgirem supostos indícios de candidaturas laranjas dentro do PSL e de ocorrer a demissão do ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, o Governo de Jair Bolsonaro vive momentos de receios e temores. Conforme divulgado pela Folha de S.Paulo, três expoentes da ala militar do governo teriam se manifestado sobre as influências dos filhos do presidente no governo. Entretanto, Bolsonaro mostrou através de recado nas redes sociais para seu filho Carlos, que ele sempre será bem-vindo em Brasília.

Vale ressaltar que Carlos Bolsonaro é vereador no Rio de Janeiro e já retornou à cidade para cumprir suas funções.

Conforme informações da reportagem da Folha, os generais e ministros Augusto Heleno, Fernando Azevedo e Silva e Carlos Alberto dos Santos Cruz, pediram um freio de arrumação. Os ministros estariam com receios do governo perder apoio da ala militar, embora, alguns generais não ressaltassem esse tom alarmista.

As preocupações teriam aumentado após áudios serem vazados de conversas entre Bolsonaro e Bebianno.

Na visão dos militares, a crise começou com Carlos Bolsonaro, quando este chamou o ex-ministro Bebianno de mentiroso nas redes sociais. Os militares não concordam com os filhos do presidente se intrometendo no governo.

A demissão de Bebianno e toda a repercussão envolvendo o caso provavelmente ligou um alerta para a ala militar que, pode vir a cobrar do presidente Jair Bolsonaro o afastamento dos seus filhos em assuntos do Estado.

Bem-vindo à Brasília

Jair Bolsonaro decidiu elogiar seu filho Carlos nas redes sociais.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro Governo

Após a divulgação dos áudios vazados, Bolsonaro publicou no Instagram, nesta quarta-feira (20), um gesto de carinho pelo filho e escreveu: "seja a".

Carlos escreveu que sempre que puder voltará a Brasília e disse que retornou ao Rio de Janeiro porque o recesso parlamentar na Câmara dos Vereadores da cidade chegou ao fim.

Demissão

Em uma entrevista à rádio Jovem Pan, o ex-ministro Gustavo Bebianno afirmou que sente "amor" e "afeto" por Bolsonaro, mas disse que o presidente comete diversos deslizes. Ele ainda reiterou que, para ele, foi demitido por Carlos Bolsonaro e não pelo presidente.

Bebianno acredita que Carlos fez "macumba psicológica" em seu pai e afirmou não saber de onde vem tanto ódio de Carlos por ele.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo