Manuela D'Ávila publicou nas suas redes sociais oficiais, tanto no Facebook, como no Instagram, na noite deste domingo, dia 3, um vídeo em que acusa uma mulher de tê-la ofendido com palavras de baixo calão nas ruas da Praia do Pinha, no litoral do Rio Grande do Sul. A candidata derrotada à vice-presidência da República na chapa de Fernando Haddad gravou o ataque em momento que estava junto de outros populares.

Na publicação das redes sociais, Manuela desabafou sobre o que chamou de "autorização da violência". Segundo ela em relato, em uma caminhada até uma farmácia na região litorânea do estado, Manuela teria sido parada e ouvido xingamentos de calão de uma simpatizante assumida do presidente eleito Jair Bolsonaro. A ex-candidata à vice-presidência desabafou, falou sobre a importância da oposição na democracia e em como o governo atual legitima um pensamento de que "perdi e devo deixar o Brasil, tal qual os exilados".

Vídeo de ataque a Manuela D'Ávila repercute nas redes sociais

Em seu canal oficial, a política gaúcha publicou o vídeo e decidiu discorrer sobre o ocorrido. Na sua gravação, é possível notar uma senhora já gritando para Manuela, enquanto outra pessoa filma à distância. A mulher grita repetidas vezes o nome do presidente, sabendo notadamente da oposição praticada por Manuela ao atual governo.

Logo na sequência, há um corte na filmagem, sendo captada uma câmera sendo utilizada pela própria Manuela, que registrava o ataque.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro PT

Ao aproximar-se, Manuela afirma que teria sido agredida com palavras de calão. Imediatamente, ouve uma resposta. "Vai te catar, guria", responde a agressora. "O teu partido perdeu", emenda logo na sequência. Manuela, imediatamente, questiona qual seria seu partido.

A mulher, incessantemente, insiste e fala que Manuela deveria estar fora do Brasil. "Nós somos Bolsonaro", finaliza ela entrando no carro e deixando o local.

Desabafo em texto

No texto que acompanha a postagem, Manuela comentou sobre os ataques, salientando que apenas se dirigia a uma farmácia na praia do Pinhal, litoral do Rio Grande do Sul, quando foi abordada pela simpatizante do atual presidente eleito. Na publicação, Manuela fez questão de expor seu posicionamento quanto à situação atual do país. "Na democracia, quem perde faz oposição", comentou.

Segundo ela, o Brasil não tem um pensamento único, e criticou o posicionamento da mulher que a abordou comentando que, se ela perdeu, ela deve deixar o Brasil, tal como uma exilada.

Na publicação, Manuela fez agradecimento às pessoas que lhe deram suporte durante o ataque sofrido.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo