O presidente da República, Jair Bolsonaro, compartilhou um vídeo do seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que mostra um repúdio contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de encaminhar para a Justiça Eleitoral crimes de caixa dois que envolvem corrupção e lavagem de dinheiro.

Publicidade
Publicidade

A decisão desta última quinta-feira (14), foi muito criticada por procuradores da República e coordenadores da Operação Lava Jato, que viram um retrocesso no combate à corrupção.

Para a força-tarefa da Lava Jato, crimes comuns devem ser mantidos na Justiça Federal, pois possuiria mais condições de investigações, ainda mais em casos complexos.

No vídeo publicado, nesta sexta-feira (15), Eduardo Bolsonaro afirmou que por onde passava nas ruas, pessoas estavam revoltadas com a decisão da Corte.

Bolsonaro compartilha vídeo de Eduardo com indiretas ao STF - (Foto: Tania Rego/Agência Brasil)
Bolsonaro compartilha vídeo de Eduardo com indiretas ao STF - (Foto: Tania Rego/Agência Brasil)

Em seguida, ele defendeu o pacote anticrime do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, que foi enviado ao Congresso para possível aprovação.

Embora os ministros da Corte tenham decidido em enviar crimes de corrupção e lavagem de dinheiro para a Justiça Eleitoral, Eduardo Bolsonaro reiterou que o pacote anticrime de Sérgio Moro vai sanar isso. Diante disso, ele pede para que a população apoie a proposta do ministro da Justiça.

A crítica indireta de Eduardo ao Supremo acontece momentos antes de um almoço entre o mandatário brasileiro e o chefe do Supremo, Dias Toffoli.

Publicidade

O responsável em organizar o almoço foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que pretende manter a sintonia entre os Poderes. No assunto do almoço será tratado sobre a reforma da Previdência e as regras que envolverão os militares.

Vale ressaltar que Sérgio Moro também discordou da decisão do STF e disse que a Justiça Eleitoral não está preparada para casos complexos.

Fechamento da Corte

Eduardo Bolsonaro já foi alvo de uma grande polêmica que envolveu o Poder Judiciário, em 2018.

Conforme uma declaração dele, bastaria "um soldado e um cabo" para fechar a mais alta Corte do país.

Após repercussão e pressão, o deputado federal pediu desculpas se em algum momento alguém se sentiu mal com sua declaração. Ele explicou que as palavras foram ditas após questionamentos sobre o STF impugnar a candidatura de seu pai sem que haja qualquer fundamento. Ele ressaltou que foi mais uma brincadeira que fez citando algo que tinha ouvido nas ruas.

Publicidade

Jair Bolsonaro chegou a se manifestar e disse que as declarações do seu filho foram tiradas de contexto. O vídeo havia sido gravado antes do primeiro turno das eleições.

Leia tudo