O vice presidente da República, Antonio Hamilton Mourão, que assumiu como presidente em exercício devido à viagem de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, esteve no encontro da Confederação Israelita do Brasil (Conib). O jantar, que ocorreu nesta última segunda-feira, 18 de março, contou com a presença de executivos, como Jayme Garfinkel, Benjamin Steinbruch, Elie Horn e Daniel Feffer.

No entanto, na presença do grupo com mais de 50 pessoas da comunidade judaica, o vice-presidente comentou sobre recentes dizeres do escritor Olavo de Carvalho.

Publicidade

Através das redes sociais, o escritor ataca constantemente general Hamilton Mourão.

Contudo, Mourão rebateu as críticas, dizendo não saber o motivo por ser alvo de ataques de Olavo, mas sinalizou que não aceita ofensas pessoais. Mourão enfatizou que está sempre aberto para receber críticas e diálogos, porém se chegar a ofensas contra sua pessoa, ele não vai tolerar.

Olavo chamou Mourão de 'idiota'

Conforme informações do portal UOL, o escritor disse recentemente que Hamilton Mourão era um "idiota".

O escritor utiliza as redes sociais para se pronunciar e também esteve em encontro com o Governo nos Estados Unidos.

No início deste mês, Olavo questionou o porquê de Hamilton Mourão não ter mostrado a "face desarmamentista" durante a campanha eleitoral. Além do mais, disse que o vice é também "adepto ao comunismo". Olavo de Carvalho chegou a dizer que Hamilton Mourão fingiu ser fiel ao governo até chegar ao cargo que agora comanda.

Encontro com comunidade judaica

No jantar com a comunidade judaica, Hamilton Mourão, segundo informações do jornal Valor, impressionou os presentes com seu conhecimento sobre a cultura dos judeus.

Publicidade

O vice foi questionado sobre temas que envolvem pautas de minorias, aborto e mulheres. Contudo, Mourão chegou a explicar que tem suas opiniões pessoais e que nem sempre essas batem com os posicionamentos do governo.

Em outro ponto do jantar foi falado sobre a transferência da embaixada de Israel em Jerusalém para Tel Aviv, algo que ainda é incerto. No final deste mês, o presidente Jair Bolsonaro vai viajar para encontro com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o caso será discutido.

No encontro com os judeus foi comentado sobre a reforma da Previdência. Mourão enfatizou que acredita que seja aprovada a proposta.