O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, recebeu um aviso da prisão do ex-presidente Michel Temer um dia antes da ação da Polícia Federal. As informações são do Portal UOL, que ouviu integrantes da investigação. Como a operação pode ser considerada de grande importância, é de praxe a direção-geral da Polícia Federal eventualmente comunicar este tipo de operação a um ministro. No entanto, não havia obrigatoriedade do ministro ter conhecimento do que iria acontecer.

Publicidade
Publicidade

Segundo o UOL, Sergio Moro foi avisado da operação porque a Polícia Federal estava tendo dificuldades em encontrar alguns dos alvos suspeitos. O juiz Marcelo Bretas chegou a autorizar a interceptação de 8 telefones de Temer.

A operação que prendeu nove pessoas, incluindo o ex-presidente Temer, o ex-ministro Moreira Franco e o amigo próximo de Temer, Coronel Lima, foi batizada de "Descontaminação" e faz parte das investigações da Operação Lava Jato.

O decreto de prisão foi dado pelo juiz da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas.

A suspeita é de que Michel Temer seja o líder de uma organização criminosa, atuante há mais de 40 anos. As investigações da força-tarefa da Lava Jato apontam que o ex-presidente teria recebido um total de R$ 1,8 bilhão em propinas, que teriam sido entregues através de contratos de empresas.

Especulações

A operação ganhou destaque após especulações de que a prisão de Moreira Franco e Temer foram respostas do ministro Sergio Moro ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Publicidade

Recentemente, Maia trocou farpas com Moro devido ao projeto anticrime apresentado pelo ministro.

Entretanto, a prisão de Moreira atingiu diretamente o presidente da Câmara, pois Moreira é sogro de Rodrigo Maia.

Neste último dia 14, Maia criou um grupo de trabalho para avaliar o projeto de Sergio Moro. No entanto, o grupo pode atrasar ainda mais a aprovação do projeto, algo que Moro não deseja. Na última quarta-feira (20), o ex-juiz federal mandou uma mensagem para Maia cobrando a aprovação do projeto.

No entanto, o presidente da Câmara criticou, dizendo que aquilo é um "copia e cola" e ainda falou que o presidente Jair Bolsonaro é quem deveria tratar do assunto, pois Moro estaria "confundindo as bolas". Maia ainda completou, avaliando que Moro estaria agindo acima de sua responsabilidade.

Bastidores negam que a prisão tenha relação com a confusão envolvendo Maia, já que o mandado de prisão de Temer e Moreira Franco foi expedido na última terça-feira (19).

Publicidade

Leia tudo