O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, lamentou na tarde desta quarta-feira (13) as mortes ocorridas após dois rapazes entrarem atirando na Escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande SP. O ataque deixou cinco estudantes e duas funcionárias da instituição mortos. Os atiradores se suicidaram após a ação.

"O Ministério da Justiça e Segurança Pública lamenta o grave atentado à escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP), que provocou o trágico assassinato de crianças e funcionários e presta solidariedade aos familiares neste momento de dor e tristeza", disse o ministro em nota. Moro aind aproveitou para se colocar à disposição do Governo do Estado de São Paulo e ajudar no que for possível.

Publicidade
Publicidade

Ministro da Educação

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, disse que irá acompanhar de perto todos os detalhes sobre essa tragédia e também desejou força para as famílias que perderam seus jovens.

Através do Twitter, Vélez Rodrígues disse que repudia toda essa violência na qual vitimizou crianças inocentes. Ele afirmou ter recebido com muita tristeza tudo isso.

A Polícia investigará qual foi a motivação do crime.

Cena mais triste da vida

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi até o local e afirmou que essa foi uma das cenas mais tristes que ele já presenciou em sua vida.

Segundo declarações do governador, ele está muito chocado com tanta violência e desejou solidariedade às famílias das vítimas.

Ao saber da violência e morte dos alunos, Doria se dirigiu à instituição acompanhado de dois secretários. Conforme informações da polícia, um comerciante teria sido alvejado pelos rapazes um pouco antes deles entrarem na escola.

Publicidade

Na instituição, os atiradores foram em direção a uma coordenadora pedagógica e, depois, em outra funcionária. Em seguida, foram ao pátio e realizaram vários disparos causando terror nos adolescentes. Vários pularam os muros das escolas para fugirem. A polícia foi acionada, mas infelizmente, mortes aconteceram.

Depoimento

Em entrevista à Record TV, uma estudante afirmou que um deles era aluno da escola. Entretanto, a polícia ainda não havia confirmado essa informação até o momento desta matéria.

Segundo a estudante, o rapaz reconhecido por ela era gente boa e ela falou que jamais imaginava que ele fosse agir assim com tanta crueldade.

Testemunhas relataram que ouviram cerca de 30 disparos dentro da escola. Alguns alunos chegaram a pensar que eram bombinhas e apenas uma brincadeira.

Leia tudo