O ator José de Abreu está estudando entrar com um pedido de habeas corpus preventivo após receber ameaças de Jair Bolsonaro sobre um possível processo. As informações são da coluna Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. Tudo começou com uma discussão entre o ator e o presidente nesta última quarta-feira (6).

Recentemente, José de Abreu se "autoproclamou" presidente da República. O ator fez uma sátira envolvendo tanto o presidente Jair Bolsonaro quanto o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó. Desde que ocorreu a brincadeira, o ator publica mensagens com tom de presidente, ele chegou a citar que colocará o ex-presidente Lula no "Ministério dos Justos".

A brincadeira, no entanto, não teria agradado Jair Bolsonaro.

Na discussão desta quarta, José de Abreu disse a Bolsonaro que "seu meteoro chegou" e completou: "sou eu, seu fascista". Contudo, Bolsonaro respondeu ao ator: “estamos processando alguns e este ‘meteoro’ será o próximo”. Entretanto, após as respostas, a discussão se estendeu e José de Abreu disse que também iria processar o presidente.

O ator questionou se houve uma ameaça de processo e declarou que iria processar Bolsonaro por postagem pornográfica e idolatria de pedófilos, assassinos e, segundo o ator, Bolsonaro idolatra até mesmo, torturadores. Com isso, frisou que Bolsonaro seria um "tenente de m****". Ainda na discussão, chegou a dizer que o presidente é um "defensor de milícias".

Habeas corpus preventivo

O ator José de Abreu, da Rede Globo, está fora do Brasil, no entanto prepara sua volta para a próxima sexta-feira (8).

A Folha evidenciou que o ator já pensa na possibilidade de pedir um habeas corpus preventivo para evitar a prisão no Brasil. Ainda no Twitter, o ator lembrou que foi processado duas vezes pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes.

José de Abreu é um dos artistas que apoiam a história do ex-presidente Lula e do Partido dos Trabalhadores (PT).

A decisão de se autoproclamar presidente da República se iniciou com o caso da Venezuela. O país vizinho vive grave crise humanitária, política e econômica com o presidente Nicolás Maduro no poder. No entanto, a oposição venezuelana tenta derrubar Maduro, e Juan Guaidó aparece como o líder opositor que pretende fazer o país tomar novos rumos.

Guaidó foi reconhecido como presidente por mais de 50 países, incluindo o Brasil e Estados Unidos.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!