Durante a posse do novo ministro da Educação, Jair Bolsonaro abordou os novos rumos que a pasta deverá tomar durante o seu governo. De acordo com o presidente da República, a expectativa é de que crianças e adolescentes não venham a se interessar por Política.

Bolsonaro apontou que, atualmente, tal tema se encontra no centro das discussões nas escolas e, na opinião do presidente, não deveria ser assim. Conforme a sua fala, as crianças deveriam aprender conteúdos "que possam levá-las ao espaço no futuro".

Publicidade
Publicidade

Tal fala relembra que, em ocasião de sua campanha eleitoral, uma das principais pautas levantadas por Jair Bolsonaro foi o projeto Escola Sem Partido.

Ainda durante esse discurso, Bolsonaro apontou que a necessidade educacional, atualmente, é buscar “inflexão” e melhora nos índices apresentados pelo Brasil até o fim de seu mandato, em 2022. Para chegar a esses índices, o presidente da República apontou que o Governo Federal deverá se manter focado no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), no qual o Brasil apresentou quedas significativas em 2016, ano em que ocorreu a última avaliação.

Publicidade

Bolsonaro deu carta branca a Weintraub

Durante o discurso, Bolsonaro também aproveitou para mencionar que conheceu o novo ministro da Educação durante uma viagem ao continente asiático, cujo objetivo era conhecer o sistema educacional de alguns países, a exemplo dos quais se pode citar o Japão e a China. A partir desse ponto, Abraham Weintraub se fez presente no governo: antes de assumir o cargo de ministro da Educação, ele passou algum tempo como secretário-executivo da Casa Civil.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Política

Para demonstrar a confiança que possui em seu novo escolhido, Bolsonaro destacou que deu total autonomia a Weintraub para formar a sua equipe e para indicar os cargos mais altos dentro do Ministério da Educação.

O presidente da República ainda fez questão de salientar que escolheu Abraham Weintraub, apesar da competição acirrada entre “bons currículos”, porque ele não possui nenhum tipo de deficiência, sendo considerado o mais preparado e detentor de todos os requisitos necessários para ocupar um cargo de tamanha relevância dentro do Governo Federal.

Especialmente um cargo que vem passando por problemas desde a nomeação do antigo ministro, Ricardo Vélez Rodríguez. A esse respeito, Jair Bolsonaro ainda fez questão de ressaltar que os ministros de seu governo precisam funcionar como uma corrente, cujo objetivo seria levar o Brasil para o progresso.

O presidente da República ainda destacou que espera que o ministério da Educação consiga fazer com que os jovens atuais sejam melhores do que seus pais e avós.

Publicidade

Por fim, Bolsonaro ainda apontou que empenho por parte de Weintraub não faltará, tampouco dedicação para atingir os objetivos desejados.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo