O jornal Folha de S.Paulo publicou nesta terça-feira (9) uma entrevista com o deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) na qual o parlamentar faz duras críticas à atuação do Governo em relação às dificuldades do Executivo com o Congresso nestes primeiros 100 dias de trabalho. Frota falou sobre o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e também do escritor Olavo de Carvalho. Frota avaliou que Olavo deveria ter seu lugar reduzido dentro do governo e que o escritor seria "chato". Já em relação a Onyx, o deputado declarou que o ministro seria o maior responsável pela "falha" na articulação política do governo.

Alexandre Frota frisou que Olavo de Carvalho seria "maluco" e que não deveria dar palpites no governo. Além disso, Frota defende que indicações de Olavo sejam eliminadas do governo. Com isso, concluiu o seguinte: "Ele não apita no governo como ele acha que apita".

Outro ponto que Frota levantou é o fato de Olavo de Carvalho morar nos Estados Unidos. Em declaração, o deputado disse ao jornal que Olavo é "um velho que fica enfurnado lá na Virgínia". Com isso, criticou até o ambiente em que o escritor se encontra, dizendo ser um lugar "cheio de livros", com um gato, charuto e "coisa mofada". Frota disse que falar de Virgínia seria algo "muito fácil" e queria ver o escritor no Brasil, falando aqui sobre os assuntos que trata.

Ainda na entrevista, o parlamentar comentou sobre a articulação político do governo no Congresso Nacional. Frota disse que é novato na política, porém quando ele está na Câmara dos Deputados observa pessoas dizendo: "não vai com Onyx". Então atribui que o problema de articulação parte do ministro da Casa Civil.

Frota fala sobre o PSL

Ao ser questionado sobre desavenças no PSL envolvendo os deputados federais Joice Halssemann (PSL-SP) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Frota disse que o partido ainda está se formando. O ex-ator evidenciou que há muitas pessoas que pensam diferente das outras e que todos tiveram muito sucesso em suas campanhas políticas.

Frota disse que Bolsonaro teve imensa importância na vitória, mas cada um também teve o seu papel. Então, disse que todos trabalharam exaustivamente para que o presidente alcançasse a Presidência da República.

Frota também foi questionado se gostaria de ser ministro no governo. No entanto, deixou claro que este não é seu desejo. Ele disse que seu "grande barato" é ser deputado federal. A Folha também perguntou sobre nomes que ele teria indicado para ocupar cargos federais. Na resposta, o deputado disse que ele apenas apontou nomes, porém caberia a Bolsonaro colocá-los em algum cargo.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!