Nesta sexta-feira (26), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu uma entrevista na prisão com exclusividade para os jornais Folha de S.Paulo e El País. Lula criticou o Governo Bolsonaro, afirmando que o Brasil está sendo comandado por um "bando de maluco". Bolsonaro decidiu usar as redes sociais para rebater as declarações do petista. Conforme publicação do presidente feita neste sábado (27): "pelo menos não é um bando de cachaceiro" que está no comando do Brasil.

Publicidade
Publicidade

O presidente também criticou a entrevista do petista dizendo que deveria ser proibida.

De acordo com o mandatário brasileiro, Lula não deveria nem falar. O capitão ressaltou que todos os que trabalharam com o líder do PT, em sua grande parte, ou estão presos ou processados. "Ele falou besteira", disse Bolsonaro.

Conforme publicação do presidente, Lula e o PT tinham o objetivo e plano de tirar a liberdade dos brasileiros. Entretanto, ele não detalhou de que forma isso seria feito.

Para Bolsonaro, o Supremo Tribunal Federal (STF) se equivocou ao autorizar a entrevista do petista. Vale ressaltar que a determinação veio de uma decisão monocrática do ministro Ricardo Lewandowski.

Entrevista de Lula

Em sua entrevista, Lula criticou o governo, atacou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e disse que ainda irá desmascará-lo. Essa seria uma de suas obsessões. O petista cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro.

Publicidade

Para Lula, Moro e Deltan Dallagnol sabem que ele é inocente e não devem ter a consciência tranquila em relação a isso. Lula também comentou que o governo é ditado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e que Bolsonaro está perdido. Segundo o ex-presidente, uma hora Bolsonaro briga com os parlamentares, outra hora, ele afaga.

Visita do presidente

Na manhã deste sábado (27), o presidente visitou a casa da menina Yasmin Alves, de oito anos. Ela foi alvo de um episódio polêmico juntamente com o capitão.

Em um evento da Páscoa, no Palácio do Planalto, a menina teria feito um gesto de recusa, como se não quisesse cumprimentá-lo.

O portal o Estadão divulgou a noticia ressaltando o gesto negativo da menina ao presidente, como se não quisesse cumprimentá-lo. Contudo, a informação correta e divulgada pelo governo foi que Bolsonaro perguntou se ela era palmeirense e ela disse que não.

Para Bolsonaro, existem muitas fake news a seu respeito. Uma outra notícia apontada por ele como falsa é a informação sobre as declarações do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que teria dito que os filhos dele eram radicais e deslumbrados.

Publicidade

Bolsonaro afirmou que a relação com Maia é respeitosa e que ele não falou isso.

Leia tudo