Neste sábado (15), o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ameaçou demitir publicamente Joaquim Levy, que é o atual presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo Bolsonaro, Joaquim Levy ‘está com a cabeça a prêmio’, pois ele não está sendo leal ao seu Governo.

A ameaça de suposta demissão do presidente do BNDES foi dita por Bolsonaro durante entrevista concedida aos jornalistas após ter deixado o Palácio da Alvorada, em Brasília.

Publicidade
Publicidade

O presidente estava se dirigindo à Base Aérea com destino à Santa Maria, no Rio Grande do Sul, para participar de uma cerimônia militar e aproveitou o momento, desceu do carro e falou com os jornalistas.

De acordo com informações do UOL, o clima entre Bolsonaro e Levy piorou após Levy ter demonstrado interesse em nomear um executivo que prestou trabalhos durante a gestão do Partido dos Trabalhadores (PT).

Publicidade

O presidente foi questionado a respeito da demissão de Levy, e ele garantiu que ainda não havia demitido, mas ele afirmou que pediu para que o presidente do BNDES demitisse Marcos Barbosa Pinto, que é o atual diretor de Mercado e Capitais do BNDES. Bolsonaro disse que se Levy não obedecer a seu pedido que irá demitir tanto ele quanto Barbosa Pinto. “Demita esse cara na segunda-feira ou demito você sem passar pelo Paulo Guedes”, afirmou o presidente.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Bolsonaro acrescentou que não admite que gente suspeita ocupe cargos de importância em seu governo e afirmou que “governo é assim”.

Bolsonaro disse que já estava de olho em Levy há algum tempo, pois segundo ele, não estava sendo leal ao que foi proposto por ele em seu governo. Ele disse ainda que Levy também não estava sendo leal ao que ele conhecia a respeito dele [Bolsonaro].

Ainda durante esta semana, Bolsonaro anunciou a demissão do ministro da Secretaria de Governo, o general Carlos Alberto Santos Cruz, na quinta-feira (13), devido as desavenças que ele tinha com Fábio Wajngarten, o secretário da Comunicação, com Olavo de Carvalho, considerado o guru do governo Bolsonaro e também com Onyx Lorenzoni, que é o ministro da Casa Civil.

Bolsonaro também demitiu o general Juarez Aparecido de Paula Cunha, presidente dos Correios sob a justificativa de que ele agia como ‘sindicalista’.

Joaquim Levy tomou posse em Janeiro

No ano de 2018, Joaquim Levy foi indicado para ocupar o cargo de presidente do BNDES. Segundo Bolsonaro, a indicação foi feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Apesar disso, neste sábado, Bolsonaro ameaçou demiti-lo, sem consultar Paulo Guedes antes da decisão.

Joaquim Levy já fez parte do governo de Dilma Rousseff, ao comandar o Ministério da Fazenda, durante o segundo mandato da ex-presidente que sofreu o processo de impeachment.

Publicidade

Entretanto, após 11 meses, Joaquim Levy deixou o cargo que ocupava.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo