Nesta sexta-feira (14) à noite o site Intercept Brasil divulgou trechos de novas conversas entre o ex-juiz Sérgio Moro e integrantes do Ministério Público. Em uma das trocas de mensagens Moro pediu para procuradores da Lava Jato emitirem nota a imprensa para rebater a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com a conversa divulgada pelo site, o então juiz pediu uma nota para ser divulgada pela imprensa, contestando aquilo que ele atribuiu como “a defesa já fez o showzinho dela”, afirmou Moro.

O fato aconteceu depois do depoimento de Lula, no processo do Tríplex do Guarujá. Essa conversa aconteceu na noite do dia 10 de maio de 2017. Neste mesmo dia, o ex-presidente Lula fez um pronunciamento, na qual ele atacou a Lava Jato, o Jornal Nacional, e o ministro Sérgio Moro.

A troca de mensagens iniciou com Moro e Santos Lima, nela o ex-juiz pede o comunicado para ser divulgado para imprensa, e Santos Lima teria iniciado a conversa com Deltan Dallagnol para discutir sobre depoimento de Lula e fazer a nota.

Santos Lima, entra em contato com Deltan Dallagnol, sobre a nota. Dallagnol diz que era preciso apontar quais eram essas contradições da defesa, na nota. Ele também fala que era preciso correr para fazer a nota durante o dia para ser enviada até 16h, pois, o Jornal Nacional iria explorar muito isso no dia seguinte.

Segundo o Intercept Brasil, Moro ridicularizava o réu e os seus advogados, e fornecia instruções privadas para Lava Jato sobre como deveria portar publicamente e controlar a narrativa na imprensa.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Sergio Moro

O site também mostrou a conversa em que Dallagnol avaliou como positiva a cobertura feita pela imprensa, das contradições da defesa de Lula levantadas por eles e encaminhada para veículos de comunicação.

Entrevista de Moro

A divulgação de novos trechos de conversas entre Moro e integrantes da Força Tarefa da Lava Jato aconteceu no mesmo dia em que o ministro concedeu entrevista ao Estadão.

O Ministro da Justiça e Segurança Pública disse que não vai se afastar do cargo, e declarou que o país está diante de um crime promovido por uma organização criminosa profissional.

Ele também avaliou que as reportagens têm intenções político partidárias, e que o site Intercept Brasil pode continuar publicando, pois, para ele não tem problema.

Apoiadores

De acordo com a pesquisa do Atlas Político, mais de 70% dos entrevistados tiveram acesso e souberam da reportagem em que mostra o diálogo entre Moro e Dallagnol. O estudo mostra que o ex-juiz perdeu parte de seu capital político, contudo, continua sendo o político mais popular do país na atualidade, por conta da atuação na operação Lava Jato.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo