Desde que o Pastor Anderson do Carmo foi assassinado na madrugada do dia 16, a família que ele formava com a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) está na mira da polícia e da mídia. A vida íntima de Flordelis e dos seus 55 filhos está sendo toda investigada para se descobrir qual foi a motivação para a morte do pastor, que de acordo com a polícia, foi cometido por algum parente e por motivos que envolvem o âmbito da família.

Na manhã desta terça-feira (25), mais uma notícia envolvendo a parlamentar está ganhando os noticiários. O jornal Extra publicou uma matéria em que fala que o Instituto Flordelis de Apoio ao Menor, criado por Flordelis e pelo marido em 2007, está sendo investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Um inquérito da 72ª DP da cidade de São Gonçalo/RJ investiga, desde o ano passado, um desvio de verbas da Prefeitura Municipal da cidade. O Instituto da pastora teria sido beneficiado por esse desvio de verbas. O Instituto foi criado pelo casal para atender crianças e adolescentes com idade entre 8 e 18 anos e era administrado pelos dois.

O processo foi aberto no ano passado a pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, através de um requerimento feito à Polícia Civil. Já foram ouvidas nove testemunhas nesse caso, que continua em aberto na justiça do Rio.

Entrevista sobre o Instituto

No ano de 2015, Flordelis deu uma entrevista ao jornal O Fluminense onde falou sobre o objetivo da instituição que abriu com o marido Anderson do Carmo.

Ela disse na época que o casal mantinha o Instituto e que eles atendiam os adolescentes que lá chegavam, sendo a maioria vindo das cracolândias, mantidas pelo tráfico de drogas. Flordelis disse que eles conseguiram resgatar essas crianças e adolescentes e que os mesmos ficavam no Instituto durante o dia e à noite voltavam para a casa de suas famílias.

A deputada disse na época que fazia um acompanhamento com as famílias dos menores beneficiados pela sua instituição e que fazia isso para tirá-los do tráfico de drogas. Flordelis disse que estava conseguindo um êxito muito grande com isso.

A Prefeitura de São Gonçalo afirmou, em nota, que não possui vínculo com o Instituto Flordelis e nem conhecimento dessa investigação.

A assessoria da deputada ainda não se pronunciou sobre essa situação em que o Instituto da mesma está sendo investigado.

Vale lembrar que a deputada e o falecido marido Anderson possuem 51 filhos que foram adotados, além de 4 biológicos. Dois desses filhos estão presos suspeitos de envolvimento na morte do pai. O filho Lucas, de 18 anos, tinha inclusive um mandato de prisão em aberto por acusação a crime análogo ao tráfico de drogas, quando ainda era menor de idade.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!