Morreu na tarde desta quarta-feira (26), aos 100 anos de idade, a mãe do jornalista Alexandre Garcia, Maria Thalita Garcia. Ela estava internada há alguns dias, no Hospital Ana Nery, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, e coube ao próprio jornalista dar a notícia da perda familiar em suas redes sociais.

“Aos meus queridos seguidores (...), comunico que minha mãe se foi. Com 100 anos e cinco meses de missão muito bem cumprida.

Semeou luzes”, escreveu o jornalista em sua conta no Twitter um pouco antes das 16 horas.

A causa da morte não foi divulgada, mas o jornalista em seus vídeos postados em seu canal no YouTube vinha comentando sobre a internação da matriarca da família. Em um vídeo postado na manhã desta quarta-feira (26), ele agradeceu as orações e comentou que ela havia apresentado melhora.

No último mês de janeiro, quando dona Maria Thalita completou 100 anos, o jornalista postou uma foto ao lado dela com uma taça de champanhe.

O velório de Maria Thalida Garcia será realizado na manhã de quinta-feira (27), no memorial Jardim da Montanha, em Lajeado. O enterro está marcado para às 16 horas no Cemitério Municipal, onde também já está sepultado seu marido, Oscar Chaves Garcia, profissional que marcou época na locução esportiva de Cachoeira do Sul, Estrela e Lajeado.

Além dos filhos Alexandre e Marília, seis netos (um já falecido) e cinco bisnetos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Televisão

Jornalista havia perdido o filho em novembro de 2014

Quase cinco anos depois, o jornalista volta a ter uma perda familiar. Em novembro de 2014, Gustavo Nunes Garcia, de 27 anos, foi encontrado morto em seu apartamento, em Brasília. Ele morava com a mãe e na época foi dito que ele havia cometido suicídio.

Conta com mais de 670 mil inscritos no Youtube

Alexandre Garcia deixou a Rede Globo no final de 2018, depois de mais de 30 anos prestados à emissora carioca.

Antes havia trabalhado na Rede Manchete desde sua fundação. O começo de carreira foi na sucursal do Jornal do Brasil, em Porto Alegre. Também foi secretário de imprensa do governo no mandato do presidente João Baptista Figueiredo.

Apesar de não fazer mais aparições na maior emissora do país, o jornalista continua trabalhando diariamente, escrevendo coluna para cerca de 20 jornais e gravando boletins diários para mais de 300 emissoras de rádio espalhadas pelo Brasil.

Os comentários que fazia na TV e nessas emissoras levou-o para o Youtube, que em pouco tempo já conta com mais de 670 mil inscritos. Neste canal, ele posta vídeos diários comentando sobre os principais assuntos da política brasileira e também a gravação dos boletins. Esses vídeos vão para o canal horas após serem entregues às rádios.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo