Na manhã desta quinta-feira (4), o empresário gaúcho Sadi Paulo Castiel Gitz, presidente da cerâmica Escurial, tirou a própria vida durante um evento sobre gás e energia em Aracaju, no estado do Sergipe. O Governo do estado lamentou o ocorrido através de nota. Os temas abordados durante o evento tratavam de assuntos relacionados à produção e oferta de gás em Sergipe, e sobre as estratégias que seriam adotadas pelo governo Estadual e Federal para a região. Empresas e instituições envolvidas também seriam divididas na ocasião.

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, estava participando do evento. Em razão da fatalidade, o Simpósio de Oportunidades precisou ser cancelado, o que foi informado pelo governo por meio de nota.

Governador de Sergipe realizava discurso

Segundo informou o site R7, no momento do ocorrido, o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, discursava quando o empresário atentou contra a vida, atirando em sua própria cabeça. Segundo informações, Sadi Gitz teria se levantado durante a fala do governador e afirmado: "Belivaldo, você é um grande mentiroso".

Logo após, realizou o disparo. De acordo com a TV Atalaia, afiliada da Record TV em Sergipe, o empresário seria presidente de uma fábrica de cerâmica localizada no município de Nossa Senhora do Socorro, na Grande Aracaju. A fábrica teria entrado em processo de recuperação judicial no mês de maio.

A fábrica teria perdido inúmeros empregos diretos e indiretos. O motivo central para que o negócio entrasse em processo de hibernação seria o alto custo do preço do gás cobrado pela Sergipe Gás (Sergas), empresa que possui concessão do Governo do Estado.

De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, a Cerâmica Escurial vinha consumindo gás com pagamento antecipado e há cerca de dois meses suspendeu as atividades por falta de recursos financeiros.

Perfil do empresário Sadi Gitz

Ainda de acordo com o site R7, o empresário Sadi Paulo Castiel Gitz nasceu em Porto Alegre e era graduado em Engenharia Mecânica, Matemática e Administração. O empresário possuía pós-graduação em sua área de atuação.

No serviço público, Sadi atuou na SMTT (Superintendência de Transporte e Trânsito) e na Emsurb (Empresa Municipal de Serviços Urbanos). Atualmente, o empresário era diretor e presidente da Cerâmica Sergipe S/A, empresa a qual fundou na década de 1980. Segundo o Estadão, o governo do estado de Sergipe também usou as redes sociais para lamentar o ocorrido. Através do Twitter, a nota oficial publicada lamenta o ocorrido com o empresário e informa que diante do fato, o Simpósio de Oportunidades estaria cancelado devido ao fato.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!